2 ANOS SEM MEU PAI

Um dia, um mês, um ano, dois anos.... Quando será que a gente pára de contar o tempo? Talvez quando descobrirmos que algumas saudades são eternas...

Foi meu pai que me ensinou a pescar. Meu pai era um pescador. Pescador de sonhos, pescador de ilusões, pescador de alegrias. Ele pescava como ninguém. Pescava honestidade, bondade, talentos. Era um pescador generoso. Dava quanta linha fosse preciso pra que a luta fosse justa. Meu pai pescava justiça. Era pescador de iscas poderosas e mãos firmes. Foi meu pai que me ensinou a pescar. Desde que me conheço por gente, ali estava ele com seus olhos verdes imensos, pronto pras lições que eu teria que aprender. Pronto pra segurar comigo a vara quando algum peixe maior quisesse me derrubar. Meu pai. Pescador de si mesmo. Ele era galã. Ele era galante. Ele era cri-cri, teimoso, vaidoso, orgulhoso. Um pescador-pavão. Ele era admirado por todos. Ajudava a uma infinidade de pessoas que cruzavam o mesmo rio, no mesmo barco com ele. Preocupado em ser sempre correto..... e bonito. Meu pai era um pescador. Pescava melodias com sua gaita esquecida e rara, pescava sorte, pescava jardins bem cuidados, como disse minha mãe. Pescava pérolas, pescava tesouros. Pescava e cozinhava os peixes em temperos perfeitos, que a criançada comia com as mãos... A criança em mim ainda sente o sabor das comidas dele... Meu pai pescava sobrevivência. Pescava risadas, pescava palavras, pescava conhecimentos. Era um homem inteligente e sábio o meu pai-pescador. Foi meu pai que me ensinou a pescar... Pescar nos rios da vida... Hoje, ele não está mais aqui. Foi pescar em outros rios, em águas mais puras e profundas. Foi fisgar outros peixes. Há dois anos ele se foi... Meu pai, no fundo era também o próprio peixe, lutando pela vida com ferocidade. Lutou até o fim, bravamente. Meu pai. Pescador de si mesmo!

Pra saudade que não passa, eu deixo o meu canto!
Pai, cante comigo, de onde estiver!

Get this widget | Share | Track details
Dança da Solidão - Paulinho da Viola
Performed by
Van Luchiari
Violão: Zé da Conceição / Percussão: Rodrigo Scowa /
Baixo e Teclados: Daniel Si! / Samplers: João Parahyba


14 MIL RECADINHOS:

Edson Marques disse...

Van,


Um abraço, forte e demorado, no teu pai-pescador.

Teu texto, belíssimo, diz tudo, e de uma tal forma que consigo senti-lo presente!


Abraços, flores, estrelas...

Sir DoRego disse...

aqui fica o meu abraço também...sincero abraço...

Van disse...

EDSON: Palavras lindas, como sempre! Aceito o abraço em nome dele...

SIR: Continuo pescando as minhas ilusões... Herança genética, com certeza! Obrigada, querido. Vc sempre tão presente por aqui. Te agradeço por isso!
Beijuca
PS: Entendeu um pouco a minha tristeza nos últimos dias??? Um dos motivos era esse....

Bródi "Tom" Negão" disse...

Linda homenagem.

Van disse...

TOM: Que bom que voltou, querido!
Estava com saudades dos seus comentários.
Bem-vindo de volta!
Beijuca

zana disse...

Van,vc me fez lembrar de um filme PEIXE GRANDE,que linda as suas palavras, pode ter certeza que ele vem te beijar todas as noites quando vc se deita para dormir!!! bjus e fique bem!!

Osc@r Luiz disse...

Me solidarizo aos diversos abraços se me sobrar espaço!
Beijo!

Van disse...

ZANA: Obrigada querida! Sei que ele está por perto de alguma forma....

OSCAR: Sempre haverá espaço pra você!
Beijuca

Ricardo Rayol disse...

Uma belissima homenagem querida Van

DM disse...

Ai Van, nem me fale, meu pai também é ou era um pescador !!! Ele também me ensinou tantas coisas, grande amigão e companheiro até hoje. Hoje vivo em SP longe dele, e ele em POA ...
Nos falamos sempre .... AMO PAIS PESACADORES !!! Parabéns pelo texto e pela mais do que sincera homenagem !!!

Beijos

Van disse...

RAYOL: Obrigada também, querido, pelo carinho!

DM: Vaquinha, querida... Pais pescadores são tudo de bom, não é? Gruda no teu, aproveite tudo e cada momento. Brigada pelo apoio, linda!
Precisa assinar meu guestbook heim?
Beijuca

gdec disse...

Ó, esta música me enfeitiçou.

gdec-geraldes de carvalho

Meire disse...

sei como doi, tb perdi o meu ha 3 anos, vc tem um sobrenome conhecido em Ribeirao.
bjs

tita coelho disse...

Van,
Que texto emocionante! Saudades nunca paramos de sentir menina... E é bom lembrar. Amei te ler, beijos em ti e abraços no teu pai onde estiver.
Beijos

 
©2009 VAN FILOSOFIA! | by Van Luchiari