MAIS UM DIA SEM VOCÊ

O dia semi-começa.
Mais um dia sem você.
Mais um dia sem poesia, sem sorrisos, sem tua prosa, mais um dia sem sol. Um dia a menos, já nem sei.
Gritei teu nome no vazio, e nem o eco respondeu. Mais um dia sem som. Mais um dia sem os teus sons, sem o teu olhar, sem o teu estar por perto. Mais um dia sem os teus ais, os teus uis, os teus hmms. Mais um dia sem mim.
Mais um dia sem meu ar. Mais um dia sem sabor. Mais um dia sem você.
Procurei-te por toda parte. Supus encontros. Catei palavras. Chamei teu nome. Mas eu te sinto mesmo sem estar, mesmo no silêncio. Só eu sou capaz de sentir tua ausência. Tua ausência.... Corta minha face e cega meus dias. Tira-me o chão e a cama e o travesseiro. Atravessa a rua e vira uma esquina. Tua ausência me rói. Tua ausência cai, desfalecida e desmaiada. Eu que te procuro, não te acho. Mais um dia sem fim. Mais um dia sem você. Mais um dia sem suspiros, sem arrepios, sem conforto, sem comida, sem copo, sem licor. Mais um dia sem luar, sem estrelas, sem sonhar. Tua ausência desascelera o meu tempo. Tua ausência aniquila o meu existir. Tua ausência amputa os meus pés, atrofia minhas mãos, anestesia minha boca, minhas pernas e meu sexo. Tua ausência sabota o meu cérebro. Desfunciona tudo. Tua ausência me cega, me ensurdece, me anula. Tua ausência nem se importa! Se esconde onde eu não chego. Tua ausência se cala. Tua ausência foge, sempre. Agora, denovo, mais um dia sem você. Mais um dia sem luz, sem beleza, sem cura, sem doçura. Mais um dia sem música... Mais um dia sem você... Mais um dia sem mim!

*Gustave Klimt

10 MIL RECADINHOS:

dän disse...

lindo van... maravilhoso!
triste, mas muito lindo...
já começou bem, adoro klimt.
beijos, fica bem!

Osc@r Luiz disse...

Ausência é uma falta que fica ali presente... E artista, é um tipo de gente que nunca vai deixar de ser criança!
Que a sua semana comece iluminada!
Beijo!

Thiane disse...

Lindo. Muito lindo. E é mais ou menos como me sinto. Beijos

Van disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Van disse...

DAN: Triste mesmo é estar vazia. Toda tristeza tem sua beleza! Brigada, amore. Estava sentindo falta dos seus comentários. Que bom que voltou. Beijuca minha amiga querida!

OSC@R: Às vezes a ausência é tão densa que podemos cortá-la com facas. E vc tem razão. Jamais deixarei de ser criança (ou artista). Por opção! "Há um menino, há um moleque, morando sempre no meu coração. Toda vez que o adulto balança ele vem pra me dar a mão!"

THIANE: Um dia seremos completas! E a ausência será apenas um poema num papel, um quadro na parede, disfarçando alguma imperfeição.
Que bom que reapareceu, querida.
Beijuca

Edson Marques disse...

Belíssima alegoria de um amor despedaçado!

Texto magnífico.


Abraços, flores, estrelas...

Van disse...

EDSON: Despedaçado.... e sozinho! Mas de solidão vazia.
Mais uma vez, venerando tua visita!
Beijuca

Chris disse...

Que texto heim?!?!?!
Não penso que ele seja triste... mas senti como se estivesse a beira de um abismo...
Ausencia...Vazio... Um espaço para criar algo, mas mesmo vazio está preenchido...
É estranho...mas foi isso que eu senti...
bjs e uma ótima semana!!! ;)

Monsieur Coçard disse...

é.. mais um dia sem encheção de saco em contrapartida! :)
mas quando esse dia é forçado e não uma escolha, é deveras angustiante..

beijos

Van disse...

CHRIS: Realmente. O vazio é uma permissão para ousar! Sábio sentimento o seu!

MONSIEUR: Visto assim, até que a ausência torna-se tragável! hahahahaha - O problema é que temos que acolher as coisas na sua totalidade, portanto, as chatices e encheções de saco vêm no pacote! Fazer o quê, né?????
Beijuca, querido. Seus comentários são sempre originais e divertidos.

 
©2009 VAN FILOSOFIA! | by Van Luchiari