O TEU MUNDO PRA MIM...

Eu queria ver descortinar-se à minha frente o mundo que existe por trás dos teus olhos. Descobrir os caminhos que levam até dentro de ti. Queria entrar por estas janelas e chegar até o centro do teu coração. Eu queria prender a tua vida na minha. Recebê-lo no meu mundo como quem abriu todas as portas, como quem se perfumou e banhou-se. Eu queria ir ao teu encontro nessa noite de estrelas e ventos e ser carícia em tua boca, sussurro em teu ouvido... Ser o que não vês para poder sentir-te. Eu queria dissecar teu corpo, estudar teus poros, teus pêlos, acendê-lo em mim. Eu queria me encaixar em teus espaços, depositar-me em ti, explodir em ti. Fazer-te sentir melhor. Fazer-te ser completo. Eu queria aprender os caminhos que te entram e saem, roubá-los todos pra mim! Entrar por tua cabeça, teus olhares, teus desejos, tuas idéias... Invadir teus pensamentos, segundo após segundo, sem pausa, sem silêncios. Eu queria me embuir de ti, mergulhar no teu segredo mais profundo, desvendar o teu impossível mais feroz. Ser tua! Eu queria pegar o teu inatingível com as mãos. Eu queria remexer em tudo, remexer tua vida. Eu queria apreender os teus sonhos, tornar-me um deles, tornar-me o único. Eu queria ser o teu pecado e o teu divino. Eu queria achar a chave que abre todas as tuas portas, derrubar tuas muralhas, penetrar teu universo. Atravessar teus fossos e entrar em ti, definitivamente. Eu queria te alimentar. Eu queria te cantar diariamente. Dançar contigo por sobre pisos e lençóis... Grudar meu corpo em ti, sentir tuas mãos, tua respiração... Eu queria brincar com teus sentidos, como uma criança curiosa. Eu queria entrar na sua vida. Descobrir os caminhos até o teu existir. Eu queria sair de mim pra ir estar em você... Ver descortinar-se à minha frente o mundo secreto dos teus olhos. Eu queria!

*Gravura: Romero Brito

10 MIL RECADINHOS:

dän disse...

lindo, como sempre. :)

Mélica disse...

Oi Van!
Vim rapidinho aqui para te avisar que a indiquei ao Prêmio Blog com Tomate!;)
Um beijão e um ótimo São João!

Glênio Gangorra disse...

Como militante esquerdista engajado comemoro, em nome de todos os jegues vermelhos e dos guerreiros da liberdade social nacional-democrata bolivariana, o encerramento de mais um blog imperialista. Um ajuntamento de liberticidas reacionários com o intuito de prevaricar e deturpar o grande trabalho que nosso amado Lula, nosso amado Hugo Chávez, o absoluto Fidel, o impagável Evo e tantos outros representantes do real desenvolvimento econômico mundial.

Saudamos a morte tardia. Viva a revolução bolivariana.

Edson Marques disse...

Belíssimo texto!


Você realmente consegue "acender um outro corpo no teu"!




Se você não encontrar razões para incendiar o teu amor, invente-as.



Abraços, flores, estrelas...

Osc@r Luiz disse...

"Futuro do Pretérito"... sabe o que eu penso desse tempo verbal!
Argh!
Apesar disso, adoro as coisas que escreve!
Beijos!

Van disse...

DAN: :):):):):):):):):):):):):):)

MÉLICA: Valeu, querida! Será uma honra receber o prêmio. Obrigada por lembrar-se de mim.

GLÊNIO: Amem nóis tudo!

EDSON: Continuo buscando e inventando razões para os incêndios e para o amor... Diariamente!

OSC@R: Eu sei! Essas conjugações são umas chatas! Não entendem que o amor é JÁ, é AGORA, É URGÊNCIA! Retifico então: Eu não queria..... EU QUERO!!!!
Melhor assim? ;)
Beijuca

Osc@r Luiz disse...

Van,

Se porventura eu fosse o motivo de um texto como esse (e veja a que ponto vai a minha pretensão...Hahahaha), garanto que eu suspiraria.
Beijo!
Parabéns!
Estou aprendendo dia após dia aqui no no seu blog, como descrever os sentimentos. Acho que isso ainda me vai ser muito útil!
Outro beijo!

Ricardo Rayol disse...

Van, primeiro a falta e agora a invasão, nada inesperado para uma mulher tão decidida. Belissimo texto.

gdec disse...

Na verdade, minha cara, não estou desaparecido, não. È que, sabe, foi ontem a apresentação do meu livro . Tudo correu muito bem pois tive o carinho de cerca de 100 amigos: Minha mulher e minha neta mais velha leram muito bem um poema meu -um cada uma- Meu genro, o Nuno do Ó, cantou três dos meus poemas . Dois músicos deram um ar de sua graça . E por fim eu mesmo li o meu poema maior. Uma festa !
No entanto não me esquecei de vós e hoje volto . Já tentei incluir-me no seu grupo -Como é que ele se chama?- mas não consegui. Hei-de conseguir porque sou teimoso.
Um abraço

gdec

Lord Broken Pottery disse...

Van,
Algumas das frases que você enfileira têm muita força. Não é todo mundo que fala tão bem de seus desejos. Parabéns!
Beijo

 
©2009 VAN FILOSOFIA! | by Van Luchiari