TIC-TAC - MOTO CONTÍNUO

Eu caminho pelos dias como quem acorda de um coma. Apenas vou pulando as badaladas. Tic-Tac, Tic-Tac, Tic-Tac letárgico. Eu ando pela vida como uma coisa inanimada, embotada. Eu nem me sinto acordada. Eu simplesmente existo. Com tristeza, com pavor, com recolhimento e torpor. Eu apenas estou. Sou uma sucessiva progressão de pequenos fazeres. Um moto contínuo de ações. Eu acordo, escovo, vivo, vou, volto, vejo e durmo até o próximo acordar, escovar, viver, ir, voltar, ver e dormir... Vou assim, passando pela existência como quem não sabe de nada e nunca soube. Sou um pedaço inútil da casa. Eu co-existo com as coisas inertes, com a caixa velha esquecida no sótão, com os livros empoeirados na estante dos fundos, com a jóia perdida caída atrás do sofá... Com tudo o que ninguém vê. Eu caminho pelos dias e pelas noites como quem acorda de um coma e por um breve instante não sabe onde está, o que aconteceu ou quem é. Eis-me: um nada passante! Abra caminho! E o Tic-Tac, Tic-Tac, Tic-Tac fulgás e passageiro continua 'ad eternum'. Tic-Tac... Tic-Tac... Tic-Tac... Sensação de hoje: Quem sou eu? - E hoje é como todos os dias! Tic......................Tac.

*Quadro de Henri Toulouse-Lautrec

13 MIL RECADINHOS:

Better Things disse...

Quer a minha companhia, minha linda? Você sabe, sempre estarei por perto.

Lord Broken Pottery disse...

Van,
Bonita descrição de como sentimos o cotidiano, o tempo passando, marcado, quase sangrando feridas na gente. O tic-tac dos minutos passando, mostrou muito bem o que você queria dizer, dando rítmo ao texto. Parabéns!
Beijo

Sir DoRego disse...

Todos nós caminhamos...todos nós e se o sinal nao fechar morremos atropelados...mas ainda tenho esperança que esse caminhar seja um dia feito em direção há algo que queremos muito, mas ainda não sabemos onde está, mas um dia esse caminhar para lá nos levará...um dia, saudações garotaVan!

gdec disse...

Nem sabe quanto me envaidece ter uma fâ assim.
Uma fã que dá coragem ... ; como pode ela ser tão pessimista? Há aqui uma grande contradição porque quem dá coragem não pode ser pessimista.
Mas como é o seu texto, assim ? Bonito e tão desencorajador.
Como hei-de sair deste imbróglio ?
Ajude-me . Escreva outro texto igualmente bonito mas mostrando-nos quanto vive : Porque vive. Eu tenho a certeza.

gdec

Antônio Alves disse...

Fico pensando se somos meros autômatos. Às vezes o homem é o real intruso do mundo, ladrão de coisas, ladrão do próprio tempo. Será que Sartre estava certo ao dizer que o homem é uma paixão inútil. Talvez ser inútil é a melhor das coisas. Há braços!


Antônio Alves
No Passeio Público
Postagens às quartas e domingos

Thiane disse...

Nossa, Van, hoje estou triste. Hoje é como se eu fosse uma coisa inanimada. A gente chega lá, né? Beijo grande.

luma disse...

Páre de escutar o barulho do tempo. Liberte-se!! Bom dia! Beijus

zana disse...

Nossa!! esse foi um dos melhores textos que eu já li... adorei!!!bju

Angellis disse...

O cotidiano e a rotinanos torna vazios...busco dia e noite algo que possa preencher o vazio...e todo dia é tic-tac.

O bom filho a casa retorna!

Bjuss querida

gdec disse...

Música linda, de sonhar.
Nuno Cabrita -o do Ó- canta um velhíssimo poema meu em :
http://gdec2001.vox.com
Gostaria que ouvisse.
Um abraço
gdec

Bia Ferreira disse...

Profundo... acho que todo mundo já teve seu dia de "quem sou eu"..
boa poesia e filosifia aqui!!!!

dän disse...

ah.. cade vc no msn? agora q voltei vc some.. snif.

AP disse...

Triste, mas inpiradíssima como sempre. Entorpecida, vendo a vida passar e pensando no seu sentido... Me sinto assim de tempos em tempos. em espaços bem curtos... "A tristeza é tentação". Mas querida, nada, isso você nunca será!!! Beijos!

 
©2009 VAN FILOSOFIA! | by Van Luchiari