INSTANTES

Click to get cool Animations for your MySpace profile
Prólogo:
Bêbada de sono.

Cena:
Madrugada alta. Cansada do show e da viagem. Estrada deserta e estrelada (estradas à noite são sempre tão lindas, gigantescas e amigas). À nossa frente apenas o desejo de cama quente, de sapatos vazios... Chegar!!! Três no banco de trás. Dormem. Missão cumprida - autógrafos - aplausos - sucesso. (...) Sono! Eis que risca o céu um enorme, brilhante e imponente meteorito! Pegou fogo o coitado! Chocou-se com a minha vida e com o meu planeta e queimou todas as cores que tinha. Começou azul... Depois queimou amarelo e vermelho até por fim desaparecer na escuridão iluminada de estrelas.

Memorial:
Eu olho muito para o céu. Costume e prazer. Eu vejo muitas estrelas cadentes. Sempre vi. Elas vêm até mim - ou meus olhos é que sempre estão voltados pra elas - isso não sei ao certo! (...) Lembro-me da chácara onde passávamos as noites deitados à beira da piscina, observando o céu... À espera, à procura de coisas que nos tornassem pequenos e felizes. Era assim que ficávamos... no chão à beira da piscina... amigos acolhidos no calor de algumas cobertas. Era fria a chácara - Lugares com tantas estrelas assim são frios - E a vida era isso. E a vida era tão fácil. Eram noites de luzes apagadas e céus acesos. E alguém gritava lá de dentro - Quem quer cerveja??? - Sim, era só isso: chão, cobertas, amigos, bebidas............. E estrelas! Muitas! Milhões delas. E também satélites e planetas e luas e todos os outros que a gente não identificava - a esses chamávamos "GÓSBIS" e nos dávamos por satisfeitos. Que privilegiados éramos nós em poder vê-los. Era tudo muito mágico!

Interlúdio:
Também algumas pessoas são assim. Cadentes, mágicas, brilhantes, hipnóticas, coloridas e estreladas... E o seu brilho nunca cega, ao contrário, encanta. E você não consegue tirar os olhos delas, tamanha beleza existe ali. E as cores que elas queimam são doces e fortes. Riscam o nosso céu pra sempre, deixando seu rastro de luz e a vontade de que os momentos se eternizem.

Matemática:
Contabilizo! As pessoas deveriam contabilizar apenas coisas assim: Quantas estrelas cadentes já viram? Quantos beijos realmente de amor já deram? Quantas vezes um nascer do sol? Quantos banhos de cachoeira? Oh, sim! Hoje vi um meteorito enorme. Que queimou no céu e em mim com intensidade. Uma estrela cadente. Hoje cantei também. Cantei para alguém. Alguém que talvez seja uma estrela das mais brilhantes. E isso tudo é um lembrar instantâneo. Lembrar de ti. Lembrar de mim. Lembrar de sermos um e sermos nós. Lembrar de nunca esquecer...

Epílogo:
Garota de sorte! Porque viu a cadência até sua morte (no mundo, não nela). Daí penso: Já é quase manhã. Pára de escrever e contar as estrelas e as contagens e vá .................. Ora, vá contar carneirinhos!

Constatação:
Sou tão pequena. Amanheceu!

10 MIL RECADINHOS:

Rodrigo disse...

Oi, achei teu blog pelo google tá bem interessante gostei desse post. Quando der dá uma passada pelo meu blog, é sobre camisetas personalizadas, mostra passo a passo como criar uma camiseta personalizada bem maneira. Se você quiser linkar meu blog no seu eu ficaria agradecido, até mais e sucesso. (If you speak English can see the version in English of the Camiseta Personalizada. If he will be possible add my blog in your blogroll I thankful, bye friend).

Edson Marques disse...

Van,


Adorável teu texto de hoje!


Abraços, flores, meteoritos e estrelas...


Estrelas com muita cadência!


.

Van disse...

EDSON: Querido poeta.....
Adorável é você!!!!
Obrigada! Beijuca

AP disse...

Minha querida e talentosa e linda amiga! Adorei todo o texto, mas principalmente a contabilidade... Lindaaaaa!

Beijos, amore! Boa semana.

Osc@r Luiz disse...

Querida, você não existe...
Deve ter caído de uma dessas estrelas.
Provavelmente a mais brilhante delas.
Um beijo!

André disse...

LInda;
Interlúdio era o poema que eu tava precisando, TORIZA perpetua-lo na minha tese? SIMMMMMMMMMMMMMM ne? hehe
Bjuca

Eneida disse...

Menina, se você canta como escreve, eu gostaria de estar lá para escutá-la!
Beijo!

Sir DoRego disse...

isso foi um sonho? foi um momento passado, vivido...o que sei é que dá uma bela canção isso e a cena inicial um belo videoclip...só temos que achar um produtor...

Leticia disse...

Amei a contabilidade.Realmente contamos errado.
VC sempre escrevendo bem e eu aqui lendo tuas palavras e ouvindo sua voz deliciosa.
Milhões de estrelas cadentes pra ti...boa semana!

Ricardo Rayol disse...

Tua capacidade narrativa é de me causar inveja, um dia vou saber escrever que nem tu.

 
©2009 VAN FILOSOFIA! | by Van Luchiari