SAPOS E PRINCESAS

Parênteses
"...Eu vou te contar que você não me conhece / E eu tenho que gritar isso porque você está surdo e não me ouve / A sedução me escraviza a você / Ao fim de tudo você permanece comigo / Mas preso ao que eu criei e não amei....E não a mim / E quanto mais falo sobre a verdade inteira / Um abismo maior nos separa / Você não tem um nome e eu tenho / Você é rosto na multidão... E eu sou o centro das atenções / Mas há mentira na aparência do que eu sou / E há mentira na aparência do que você é / Porque eu não sou o meu nome... E você não é ninguém! / O jogo perigoso que eu pratico aqui / Busca chegar no limite possível de aproximação / Através da aceitação da distância ou do reconhecimento dela / Entre mim e você ... Existe a notícia que nos separa / Eu quero que você me veja nu ... Eu me dispo da notícia / E a minha nudez parada ... Me denuncia e te espelha / Eu me dilato ......... Tu me relatas / Eu nos acuso e confesso por nós / Assim me livro das palavras com a as quais você me veste..." (Fauzi Arap)

Sapos
Então deixa eu te contar. Porque você realmente não me conhece. Você não sabe NADA de mim! Pensa que sabe, mas no fundo eu sou apenas escuridão coberta de véus. Pra você eu sou uma esfinge de mil perguntas e você não sabe nenhuma das respostas. Você gosta de brincar com sentimentos (também os meus no meio de tantos outros) sem ao menos saber quais são eles. E faz isso como um exercício diário para satisfazer o seu EGO infantil. Os corações que você atinge (e quebra) são os teus troféus! E você os expõe no teu altar imaturo, ridículo e cruel. Pois então, saiba quem eu sou. Saiba o tamanho desse troféu que você tanto gostaria de colecionar. E saiba: Ele é inquebrável! E enquanto você se dispersa de flor em flor, esse mesmo coração que é um dos teus alvos, vive e sente intensamente. Não é superficial. Não é periférico. É um coração profundo e intenso. E um dia você aprende que isso é o que vale! E vale também a verdade! Sempre a verdade! E vale também o respeito com o sentir do outro. Sempre o respeito! Um dia você aprende que a quantidade que você tanto persegue não te trará nada de duradouro. Mas qualidade sim... Qualidade é coisa eterna! E cuidado, porque quem tudo quer, nada tem! E um dia você perde tudo isso. Um dia você cresce e percebe que brincar com o fogo queima. E que nem sempre o caçador vence a caçada. E que os teus troféus são mais valiosos do que você - com sua visão rasa - consegue enxergar. Um dia você descobre que a vaidade é um algoz caprichoso que cedo ou tarde virá lhe cobrar o que lhe deu. Mas um dia você aprende. Deixa eu te contar então quem eu sou.... E como o que eu sou é tão maior e tão mais alto que você não alcança!

Princesas
Era uma vez alguém que despertou quando só queria dormir e sonhar....

3 MIL RECADINHOS:

Erika disse...

Deixa eu te contar, minha amiga querida, que entre sapos e princesas, nós, as princesas, escolhemos os ogros, porque de príncipes que metem e constroem castelos de sonhos... e destroem castelos de sonhos de pobres donzelas crentes... estamos tatuadas.
Enquanto ele pensa que escraviza e seduz... a gente vê o rídiculo daquele que se for ouvir o canto, não terá ouvidos suficientes.

;o)

Vc é super, minha gêmea univitelíea.

Adoro vc.

Beijodesssssssssssssssssssss tamanho

Osc@r Luiz disse...

Adoro as princesas, mas também os sapos.
Elas a opção, e os sapos a profissão.
Espero nunca precisar escolher entre um e outro!
Beijo!

Van disse...

OSC@R:
Não captei vossa mensagem....
Mas tá valendo!
Beijuca

 
©2009 VAN FILOSOFIA! | by Van Luchiari