MINHA MORADA É ONDE FOR MORAR VOCÊ!

"AMOR É QUANDO A GENTE MORA UM NO OUTRO"
(Mário Quintana)

Eu moro em ti, meu amor.
Fui morar em ti com a cara e a coragem. Me mudei de mala e cuia pra dentro do teu ser. Levei meus beijos, minha boca e o teu alimento predileto. Fui entrando na tua vida como quem conhece o caminho... E eu o conheço. Sei bem das tuas pegadas.
Eu fui morar em ti com tudo o que eu tinha, tudo o que eu era, tudo o que eu sabia. Peguei todas as minhas notas e os meus silêncios, as minhas pausas e as minhas canções, as minhas sinfonias, meus acordes e dissonâncias e fui morar em ti.
Levei minhas tempestades, meus ventos e furacões. Levei meus vulcões em erupção e escorri-me inteira pra dentro da tua vida. Levei meus ardidos, meus doces, meu gosto, meus morangos. Levei meus olhos, meu corpo, minhas mãos. Cravei minhas unhas nas tuas coisas todas. Eu fui morar em ti, meu amor, com toda a minha fome e densidade. Fui te habitar com minhas águas profundas e com toda a minha existência. Levei meus cheiros e meus sabores. Levei meu gosto e minha pele. Levei os meus gris, os meus ocultos, os meus mistérios, as minhas esfinges. Fui morar em ti com toda a minha arte, com minha poesia, minhas cores, os peixes do aquário e as plantas do jardim. Eu me mudei com todos os instrumentos que toquei e criei. Com cada objeto, com cada vontade.
Hoje moro no teu mundo completamente. Moro no teu corpo com todas as minhas pequenas coisinhas, repletas de significâncias. Levei na bagagem tudo o que eu sou e pus tudo em tuas mãos.
Invadi tua sala, tuas gavetas, teus porões e teu sótão... Invadi tua cama, teu corpo, tua alma, teu sonho... Acendi tuas luzes, te fiz comida, abri teus vinhos, derramei-te em mim... Bebi do teu copo, comi do teu corpo. Fiz da tua alma a minha casa, o meu repouso, a minha morada.
Eu me mudei pra dentro de ti com todos os meus esboços e todos os meus rascunhos. Com todos os meus poemas e toda a prosa. Levei meus descansos, meus alívios, meus encantos, meus recantos... Eu invadi tua vida com o meu canto. Fui morar em ti com a minha voz cantada, com minha voz sussurrada, com os meus gemidos e os meus suspiros.
Eu moro em ti, profundamente. Porque não sei fazer de outro modo.
Eu moro em ti, assim fantasticamente, irremediavelmente. Nunca sairei.
Eu moro em ti, meu amor, definitivamente. Guarda-me bem!

Por Van Luchiari ©
* Quadro: Gustave Klimt

23 MIL RECADINHOS:

Nil Brito disse...

Puxa vida!
Como é que você consegue se superar a cada texto? Que coisa linda!
Pode vir morar onde quiser, ficar como quiser, por quanto tempo quiser...
Só não prometo "guardar bem".
Ah não, minha querida! Um talento como o seu, uma tão VANtástica sensibilidade, não pode ficar irremediavelmente guardado! Jamais!
Tem que ser publicado, gritado, mostrado para o mundo inteiro.
E mais não digo pra não estragar essa obra de arte com que você me presenteou!

(Me presenteou, percebeu? É, porque é assim que eu leio tudo que você escreve. É assim que um fã vê o seu ídolo!)


beijucas fanáticas

nil

Mestre Splinter disse...

Intenso, como sempre...e com um final arrebatador!

...e concordo totalmente com o brother Nil Brito aí em cima, o que é assim valioso não pode ficar güardado, têm que ser compartido com todos, pois todo mundo precisa ouvir...ver, sentir...

...te diriges sempre com proximidade, te pôe diante de nós, mas com classe, com elegância sempre...acho que apenas algo assim mereça ser chamado poesia...

...fiquei sem fôlego outra vez...

Mestre Splinter disse...

E Quintana foi aquele ser único que a gente sabe!

Também, era gaúcho!

Hehehe...Que sempre aprendamos com ele...

Thiago disse...

É bem vinda a minha casa, e está guardada a sete chaves... protegida no meu colo querida... e tens a liberdade de ir e vir... e sabe que está guardada no meu coração tbm... só não sei pra onde vão tantas cartas dos seus fãs... meu coração não tem caixa de correio grande... hehe e vc é muito querida.. mas isso a gente ajeita...

Flavia disse...

Já no meu caso fui que não percebi, devo ter deixado o portão destrancado, o cachorro fugiu, o trinco aberto, chave na porta, fresta na janela.
Eu sempre tão cuidada e nem percebi... que tem novo inquilino aqui, dentro do meu coração.

Bjs!

Sandra Leite disse...

Van,

Adoro a sua intensidade.
Você não é mais ou menos em nada! WOW!
Nota 10 em criatividade ! weba!
Nota 10 em intensidade! weba!
Nota 10 em harmonia! weba!
Nota 11 (ué, mas não é só até 10?). Mas os jurados dão 11 pra sua VIDA.

incrivelmente belo.

beijos

Sandra

PS: E VIVA KLIMT!

eupatriciamesmo disse...

Pasmei.
Estarreci.
Teu texto é lindo.

Conheci o caminho do blog através da Flavinha, do Cotidianidades, e marcarei o teu endereço, pode? Vou linkar.

Espantoso pq é justamente assim.
De repente as correspondências páram de chegar; a gente faz moradia no outro. Belo demais.

beijomeu.

Ricardo Rayol disse...

Minha querida Van, se a morada é onde estamos então ficamos bem. Se é onde amamos, a lembrança e saudades nos deixará em paz. cada passo que damos na vida tem um significado oculto e pobre de espírito aquele que se apega a um único lugar, pois o nosso túmulo é realmente noss última morada, e a mais importante.

Paula Calixto disse...

Essa criatura pulou e

VOOU!!! (:

Beijos, lindeza.

Cristiane Martins disse...

Hum mas essa Blogsfera hoje tá recheada de amor por todos os lados... hehehe muito bom mesmo
Bjo Bjo

Tatá disse...

Sábio Quintana, mas as palavras dele são pequenas diante das suas, que tanto me encantam e anestesiam.
Concordo plenamente "o amor é quando a gente mora um no outro". E como bem disse Alice Ruiz, "Depois que um corpo comporta outro corpo, nenhum coração suporta o pouco".
Como sempre, suas palavras são fabulosas e as imagens inunda-me de bem estar...a alma revigora.
Que bem é morar-mos em alguém e termos alguém a morar em nós. Por vezes é difícil encontrar a morada certa, mas quando a encontramos é uma felicidade...

Beijo grande, amore.
Saudadona d'ocê
;)

Adao Brga disse...

Ai! que inveja!

"escorri-me inteira pra dentro de tua vida."

Pena que és apenas uma, e que há tais grandezas entre nós!

ALL disse...

Pegaste bem, Van. Na mosca! Now burning, gate one!

Van disse...

::: NIL
Ficarei, sim! Por muito tempo ainda se me permitir! Beijuca carinhosa.

::: MESTRE
Respire fundo... Estamos só começando. E eu AMO Quintana!

::: THI
Você também mora no meu coração, querido. E o teu coração é tão grande que não faltará espaço pra nada!

::: FLAVINHA
Que teu "novo inquilino" saiba cuidar bem do teu coração. Proteja-se. Fique atenta. Procure referências e saiba onde está pisando. Amar é bom. Mas é preciso escolher bem pra quem iremos dar nosso amor, pq ele é muito valioso. E um coração como o teu minha querida, merece só o que há de melhor e mais VERDADEIRO!
Só te quero bem.
Beijuca

::: SANDRA
Incrivelmente bela é você!!!
Viva você!

::: PATRÍCIA
Querida, seja sempre muuuuito bem-vinda por aqui. Claro que pode linkar. Vou linkar vc tb assim não nos perdemos mais! ;) Que bom que gostou daqui. Prazer em receber-te!
Beijuca

::: RAYOL
Meu queridíssimo amigo... É esse significado que estou buscando. Morar aqui ou ali, tanto faz. Precisamos é NOS SENTIR EM CASA onde quer que estejamos. E vc tem toda razão. Nossa casa está dentro de nós. Ahhh!, meu amigo. Saudades de você. Quando passar isso tudo que vc sabe que estou vivendo, eu volto. Te adoro muito! Você sabe! Obrigada por estar sempre por perto.

::: PAULA
Maçãzinha querida.... Voe! Voe o mais alto que tuas asas conseguirem alcançar!!!! Mas pouse por aqui de vez em sempre! Beijuca

::: CRIS
Você é que é um amor, linda!

:::TATÁ
Saudades também. Como sempre, seus comentários são um show à parte! Amo Alice Ruiz tb. E estou em busca da minha morada certa. E nova! Obrigada por tudo, amore! Logo, logo eu volto! Te adoro! Beijuca

:::ADÃO
Não existe grandeza que a vontade não supere. Não inveje! Ame! É muito melhor! Beijuca, querido.

Menina da Imprensa disse...

"Eu me mudei pra dentro de ti com todos os meus esboços e todos os meus rascunhos".
Além de tudo, além do todo, da poesia, doçura, encanto, levar na mudança toda humanidade de ser rascunho, esboço...
Menina, você é mesmo arte final que soube ser rascunho...

Van disse...

::: ALL
Acertei? Que bom! ...Saudades, viu?! Assim que passar a turbulência que estou enfrentando (e disso você entende) eu volto! Não se esqueça de mim enquanto isso! Ainda em Punta ou já voltou?

::: MENINA
Ahh, querida! Palavras deliciosas! Teu comentário é melhor do que qualquer coisa que eu possa ter esboçado! ... Coisa mais linda! ... Quem me dera ser arte-final! Mas sou mesmo um rascunho diário, uma tentativa de ser completa e definitiva. E não somos todos assim? Beijuca

Flavinha disse...

Somos inquilinos de várias moradas, morada de vários inquilinos... o importante é nos arejarmos sempre, para acolher como se deve aqueles que nos habitam; e cuidarmos com igual cuidado das moradas onde fazemos pouso, para que elas sempre sejam os melhores lares onde podemos viver...

Lindo texto.

Beijo!

Lord Broken Pottery disse...

Van, querida,
Olha eu aqui. Passei pra matar a saudade, ler as belezas que você escreve, saber como você está. Tenho corrido muito, mas não esqueço da amiga.
Grande beijo

Gabriel (Sir DoRêgo) disse...

que beleza...que beleza!

Van disse...

::: FLAVINHA
É isso mesmo! Sábias palavras, como sempre! Beijuca

::: LORD
Meu mais que querido amigo, também não me esqueço de ti. Também estou na correria e ainda enfrentando furacões. Aqueles que já te contei. Mas tua presença torna tudo mais sorridente. Obrigada! Te adoro! Beijuca

::: SIR
Que beleza digo eu pra ti! Pra essa alma linda que você tem, que só faz as pessoas quererem ser melhores! Bom te ler por aqui --- SEMPRE!

Leticia disse...

Ah querida , primeiro saudades estava mal acostumada...
LINDO ,me lembrou um soneto de Shakespeare em que ele termina assim:"então amor por ti terei cuidado, e vc tbm se cuide, pq emmim está seu coração , se morrer , eu morro , posto que seu coração é o meu!"

inutilia sapiens disse...

quintanares em todos os lugares e lares, todas as cidades e idade!
apareça sempre, obrigado pelas palavras...

lindo texto!

Van disse...

::: LÊ
Querida! Com Shakespeare poucos podem! E vc é sempre um amor! Te adoro. Saudades tb! Beijuca

::: INUTILIA
Claro que aparecerei! Peço-te o mesmo!
Beijucas

 
©2009 VAN FILOSOFIA! | by Van Luchiari