AOS PEDAÇOS

"Are you lost or incomplete?
Do you feel like a puzzle,
you can't find your missing piece?"

(coldplay)

Eu sou em pedaços.
Uma parte em mim é feita de lembranças, de memórias, de infância. De correr na rua, de pendurar-se em árvores, de primeiros beijos e descobertas. De brincadeiras e risadas.
De festas animadas no enorme casarão, de mesa cheia, de cores exóticas e pessoas reunidas e lagartos e borboletas no quintal. De família e sorriso. De carpete roxo, tapetes e quadros raros e um quê de glamour pairando sobre tudo.
Uma parte de mim guarda as desilusões, os desgostos, as lágrimas derramadas, os pedestais quebrados, as quedas. Essa parte carrega todas as dores, as feridas, as ferrugens, os espinhos, os nãos. Aqui estão todos os amores não-correspondidos, os desejos amputados, os desprezos sentidos, os amores perdidos (por descuido ou por destino). Os acidentes fatais, as perdas e os corações partidos. Essa parte é uma parte que dói.
Outra parte em mim traz tudo aquilo que cura. Remédios, sprays, unguentos, massagens e doses inteiras de alívio. Os amigos, as tardes em boa companhia, os ombros oferecidos, as cartas de amor, os encontros, os reencontros. Aqui estão todos os abraços, todos os beijos que dei ou que me deram. As pessoas que passaram por mim. As que ficaram e as que eu ainda estou descobrindo. Aqui eu guardo todos os presentes. As mãos estendidas, as acolhidas e os abrigos.
Eu tenho uma parte banhada em erotismo. Que encerra todos os fluídos, as umidades, os banhos e os derramamentos. Nessa parte estão todos os desejos do corpo, as minhas entradas e orifícios... As vontades satisfeitas e as que ainda saciarei. Ficam aqui as delícias, os sabores e prazeres, as degustações, as gulas, os fetiches e os dedos, as línguas e os paladares, a nudez e a sedução.
Há uma parte onde vivem os sonhos. As fantasias, os devaneios, o futuro. Uma parte que idealiza e imagina. Uma parte que cria e rabisca e se movimenta com gestos suaves. Aqui ficam o meu imaginário e os truques. As minhas magias e meus jogos. As ilusões e o fantástico. Aqui ficam as criações e a inspiração. Essa parte é curiosa, questionadora e inquieta!
Uma parte minha é feita de luta, de garra e de força. Essa é galgada em terra firme e insistente que não se abate, que não cede e não seca. Aqui ficam a persistência e a teimosia. O facão que desbrava as florestas densas e abre os caminhos. Aqui estão a coragem, as armas e os escudos. Nessa parte ficam os meus arietes (os que quebram muralhas e vencem barreiras).
Uma parte de mim é mistério. Esfinge com mil perguntas. Encantamentos e segredos. Magia! Aqui fica tudo o que é oculto em mim, guardado com chaves pesadas. Minha Caixa de Pandora. Meus íntimos mais secretos. Meus segredos profundos. É preciso mergulhar aqui com cuidado. Arriscar-se a se perder.
Uma parte é Música. É essa parte que me mantém viva, que me dá oxigênio, me dá de beber e comer. Essa parte é a que me fundiu. Essa parte é a que tornou todas as outras possíveis.
Há outra parte que não sei. Que não conheço e não decifro. Um pedaço ainda não vivido. A palavra que ainda não escrevi ou proferi. Essa parte eu busco diariamente. Meu desconhecido me chama!
As minhas partes me habitam, fortemente. Sou um quebra-cabeças em constante mutação. Um labirinto indecifrável com mil espelhos apontados para dentro. Sou a minha própria esfinge. Enigma de mim mesma.
Decifra-me ou........


Por Van Luchiari ©
_____________________________________________________________________

Mais um poema meu lá no PSEUDO-POEMAS ( "Ardido e Guloseimas" )
Visite. Comente. Lá e aqui! Vou adorar! =)

7 MIL RECADINHOS:

Alê disse...

...te devoro.

U-hu! Beijos*

Ana Bella Carolina disse...

... te elogio.

Lindo texto!!Parabéns pra todas as suas partes! =)

Beijos

Antonio Ximenes disse...

Van... Esfinge.

Estou aqui correndo contra o tempo para te decifrar.

rs.

Eu tenho muita sorte de ser amigo dessa artista tão complexa... completa... tão inteira.

Abração forte pra tu.

Lígia Carvalho disse...

Estou de queixo ca�do com o post!
Muito bom!
Parab�ns!

Ah! nem me pergunte como vim parar aki.. nem eu saberia, rs

Bjs

Rui Carlo disse...

"Traduzir-se - Ferreira Gullar

Uma parte de mim é todo mundo
Outra parte é ninguém, fundo sem fundo
Uma parte de mim é multidão
Outra parte estranheza e solidão
Uma parte de mim pesa, pondera
Outra parte delira
Uma parte de mim almoça e janta
Outra parte se espanta
Uma parte de mim é permanente
Outra parte se sabe de repente
Uma parte de mim é só vertigem
Outra parte linguagem
Traduzir uma parte na outra parte
Que é uma questão de vida e morte
Será arte?"

Um pedaço de mim é meu, um outro pedaço é de todos, um controlo, outro me domina e outro é arredio e dono de si...
Amei tuas partes que conheci

Ígor Andrade disse...

Decifrar fica difícil... por isso tu és interessante!

Fernando disse...

Vanzinha, se sabendo se definir em todas essas variáveis, você acha que ainda faltam partes, não vou nem dizer de mim...

è o que já disse pra Flavinha. E pra Dri. E pro Werneck. E pro Rodnei. E que digo pra ti agora: acho invejável isso de saber se definir. Já tentei, mas não consigo, não consigo...

 
©2009 VAN FILOSOFIA! | by Van Luchiari