SÉCULOS E SEGUNDOS

Eu preciso existir nos teus séculos e segundos.
Acreditar que em ti serei a descoberta e o arremate.
Que o teu corpo úmido me dará o ar que preciso.
Que o teu abismo será o meu mergulho profundo.
...
Desembaraço minhas pernas da tua arquitetura.
Construo o meu ser sobre o teu ereto e denso invadir.
Nas tuas entranhas redimo meus pequenos pecados.
Cometo todos os grandes como se fosse a última vez.
...
Fatalmente atravesso a tua alma e bebo do teu sólido.
Querer-te é lucidez mágica no concreto da noite.
Em ti descanso do naufrágio e da embriaguês.
Preciso flutuar na tua contra-mão
Amar-te como se fosse presa e encanto.
...
Ergo-me magicamente ao teu altar.
Abro-me inteira.
Assim me livro dos meus descansos,
Assim me liberto dessa fome que me arde.
...
Eu preciso te amar como se me entregar não fosse esse tropeço absurdo
Como se minha música não fosse rasa, nua e silenciosa quando não te tem.
Como se não houvesse o teu medo ou a tua fuga.
Como se não existisse lógica no mundo.
...
Porque desejo o teu erro e a tua inconsequência.
Quero-te faminto. Irracional. Cru.
Eu preciso devorar os teus séculos e os teus segundos.
Ser teu alimento e teu líquido preferido.
...
Eu preciso do teu chão para dormir.
Eu preciso da tua explosão para nascer.
Eu preciso amar-te e cair em sono profundo de esquecimento.
Não me lembrar mais de mim, mas de tuas mãos a me cobrir.
A me dar vida.
A me beijar.
A me redimir.
...
E acabar.


Por Van Luchiari ©

_____________________________________________________________________________________

Tem post novo no PSEUDO-POEMAS Apareça!


11 MIL RECADINHOS:

Ígor Andrade disse...

Acaba nada. Começa agora!

Beijo!

Lord Broken Pottery disse...

Oi,Van,
A saudade me trouxe aqui.
Beijo enorme

Van disse...

ÍGOR
O teu jeito de ver as coisas é incrível!
Obrigada por me fazer ver tb.
Beijuca

LORD
Ai, querido.... Nem me fale em saudades!
De minha parte também são muitas! Volta logo!
Beijucas tantas.

Paulo R. Diesel disse...

Os segundos passam e tornam-se minutos, horas, dias... séculos.

E daí?

Que a poeta se entrega, tropeçando na ilogicidade dos seus sentimentos.

E daí?

Os sentimentos são irracionais e assim devem ser externados.

Bj, Van

FERNANDO disse...

Vanzinha, “Eu preciso do teu chão para dormir”, pra mim, foi sem dúvida, o ápice da tristeza embelezada que já li em todo o Van Filosofia. Extremamente singelo, mas triste, muito.

E, em se tratando de desejo, corações partidos e etc, não poderia faltar em tua escrita a expressão do anseio do desejo carnal. Aqui em que pensamos, que passa como filme em nossa mente toda vez que se acaba um relacionamento; os cheiros, jeitos, trejeitos, fetiches. E você coroou a tudo isto com “Construo o meu ser sobre o teu ereto e denso invadir”, frase ícone de quem ama e sente-se vivo no corpo do igual. Sobretudo quando não tem mais...

Força, Vanzinha.

Tudo lindo, como sempre. Beijocas, Fê.

Van disse...

PAULO
Ahhh! Essa irracionalidade que me consome...
Um dia serei mais lógica.

FERNANDO
Thank´s baby. Tá tudo bem.
Não há dor que não se desfaça e cure , externada em poesia.
Beijuca

Flávia disse...

Vanzinha.

esse post seu... é tão "eu"... mas nem eu mesma seria capaz de destilar o meu "eu" em poesia como vc o fez...

Amor é, sim, um tropeço absurdo... mas a gente cai, de braços abertos, flutuante, de cara limpa... e cair por amor... cair de amor... é vôo, amiga. Dos mais altos e facinantes...

amocê, baby.

Beijos!!

Linda Carioca disse...

Menina, acabei de conhecer seu blog, estou ainda olhando e adorando tudo !

Olha,não vou resistir e tenho que dizer uma coisa : como vc é LINDA !!!!!!! Gente, você é modelo ? Se não é, está se perdendo !

BJS!

Van disse...

FLAVIA
Que seria de nós sem esses tropeços?
Mil vezes amar e cair do que nunca entregar o coração. Basta sabermos pra quem! Assim não desperdiçamos tanto sentir, né?
Amo você, linda!

LINDA CARIOCA
Ô querida. Brigada viu?
que amor!
Não sou modelo não. Não levo jeito pra coisa. ;) Prefiro cantar, escrever e fazer milagres no photoshop.
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Beijucas

Mestre Splinter disse...

...moça, realmente tu pegas muito pesado algumas vezes...








...o poder das palavras é incomensurável... cuidado! Hehehehe...

Van disse...

MESTRE
Essa eu te respondo lá na tua casa!
E repito: Ter cuidado pra quê? Se o que eu desejo é justamente o risco, o abismo, o salto, o urgente, o incomensurável.... O que eu quero é entrar por todos os poros.
Beijuca

 
©2009 VAN FILOSOFIA! | by Van Luchiari