IRREAL


Eu te tenho em alguns dias.
Eu te perco em tantos outros.
Componho um mosaico
com o que me dás de diário.

Pego com as mãos
os teus pequenos erros
as tuas minúsculas imensidões...
Os pequenos pecados
que eu cometo em teu nome.

Desenho no tempo um esboço
e encosto minha vida na tua.
Provo cada parte dessa ilusão
de existir o teu corpo no meu
de arrepiar a tua pele na minha
de pegar teu mundo com as mãos
e a boca.

Abro as portas imaginárias
que levam ao teu segredo inconfesso.
Devasso teu mistério
Mastigo teu medo...
Revelo-te os meus sinais
a minha perfeição mais irreal
o meu amar-te mais sem fim.

Eu te busco nas noites
quando há estrelas
Eu te abandono nas manhãs
em que adormeço sem sonhos.

Guardo comigo tuas pequenices
Tuas poucas palavras
Os gestos que eu traço nos instantes
em que te toco.
Desfaço o nó da solidão
que nos separa e redime...

E assim, pedaço por pedaço
vou compondo
com mágica e erotismo
a ilusão completa.


Por Van Luchiari ©

17 MIL RECADINHOS:

Ígor Andrade disse...

Parece bem real isso.

tina oiticica harris disse...

Gostei muito desta poesia. Muito mesmo.

Paulo R. Diesel disse...

Vai entender estes homens, em Van

Bj, boa semana

tita coelho disse...

Falar o que Van? Tá lindo isso menina!
beijos

Van disse...

ÍGOR
No fundo é. Pra mim, pelo menos....
Beijucas, poeta.

TINA
Brigadinha, querida! ;)

PAULO
Eu queria mesmo era ME entender.
Entender o resto é fácil.
Beijucas

TITA
Você é suspeita, porque vê tudo através desses olhos lindos e cheios de amor e bondade..... Linda é você.
Adoro-te, viu?
Beijucas

Flávia disse...

E afinal, o que é real: o que se passo dentro... ou fora de nós?

Isso tem resposta?

Lindo o poema... linda, vc.

Amor meu, seu.

Beijos!

Van disse...

FLÁ
Real é tudo o que se sente.
Se vc sente a bagaça é porque ela é real pra você, né não?
Acho que é assim que funfa.

(Nossa... que linguajar impressionante que tô usando. Deve ser efeito do remédio que tomei pra o esgotamento físico-mental-psicológico que me atingiu por causa dessas semanas de labuta pesada. O sono me arrebata. Depois de duas semanas sem dormir. O cansaço me vence, depois de horas intermináveis de trabalho e stress. Madrugada correndo e eu aqui tentando explicar o que não tem explicação...)

Ó.... Esquece tudo. Apaga tudo. Tô grog. Lembra só de uma coisa:

TE AMO!

Beijucas

Vieira Calado disse...

Desfazer o nó da solidão, eis a infinda procura do poeta!
Cumprimentos

Antonio Ximenes disse...

Esse trecho é fantástico:

"Devasso teu mistério... mastigo teu medo..."

Pedaço por pedaço.

Eu aprendi nesta vida... que pequenas porções do todo... mordidas pequenas... fazem com que a guloseima fique melhor ao paladar.

Alguns entornam a vida com pressa...

... outros... a degustam lentamente.

Abração pra tu.

Sunflower disse...

nos dias quando ela o perdia e esperava que ele voltasse, doía tanto a barriga dela com aquela melancolia que ela queria gritas, e quando ela gritava, da boca dela nascia o céu escuro, as estrelas, a lua.. tudo tudo na esquizofrenia da orgasmia cosmogâmica.

Ricardo Rayol disse...

somos assim fechados em conchas secretas escondidas em cavernas submersas e inatingiveis

Van disse...

CALADO
Querido, e que a busca jamais termine, pra que a poesia nunca acabe!

ANTÔNIO
Que eu saiba degustar lentamente tudo o que a vida me der.... Nham, nham.
E você, como sempre, com comentários incríveis!!!!! Beijucas, querido.

SUNFLOWER
Uau!!! Que imagem linda essa de gritar escuridões e estrelas e luas... Tá inspirada, baby! ;) Bonito isso!
Beijucas, amore.

RICK
E mesmo assim, tem gente que encontra a gente lá no fundinho da nossa escuridão, lá no fim da nossa solidão, dentro da concha mais concha.... Né?
Adoro-te.
Beijucas

Patty disse...

Inspiradíssima como sempre, né, Van?

Poxa, eu me perdi de você é? Pq fiquei tão ausente daqui?

Ando numa fase "ilha", masssss tá passando...

Querida, você fez esse lay? Quecoisamaislinda!!!!

Ocê cobra caro é? ...hahahaha

Beijosssss

Van disse...

PATTY
Ô amore..... O que importa é que voltou pra cá. =)
E todos nós temos nossas ilhas, cercadas de ilhas por todos os lados.... e água em volta de tudo.... e a milhas e milhas de qualquer lugar.
Eu sei como é. É a vida.

Mas volte! Sempre que der e quiser.

Sim, o lay é meu. Eu vivo mudando meu template. Eu mudo o tempo todo.... E meu template também.
Mas não sou profissional não. hehehehe
Eu apenas quebro um galho. kkkkkkkk
Que bom que gostou.
Se quiser umas dicas pra mudar o teu, basta pedir.

Me adicione no msn que "nóis cunversa" sobre isso. ;)
van@mahalilla.com.br

Beijucas amore.
E bem-vinda de volta!

Leticia disse...

Putz!
Muito lindo...

"Guardo comigo tuas pequenices..." ; amei essa parte , as coisas mais simples e triviais costumam ser as mais importantes.

Lindona vim aqui te ler e te dizer que tem selo pra vc lá no meu blog , bjks.

Edu Grabowski disse...

Palmas...Palmas!!!
Aplausos (de pé!)!!!

Irreal... Adorei. Inexplicavelmente linda a poesia...o fluir das palavras e transbordamento de sentimentos. Irreale tão real que toca. Toca fundo. Toca na gente. Não qualquer gente. na gente que sente e tem a capacidade de se embriagar em palavra-sentimento como essas que você derrama aqui...

Eita que me empolguei!

Beijos van.
Adoro-te!
Edu.

Gabriel disse...

sublime...

 
©2009 VAN FILOSOFIA! | by Van Luchiari