AMA-ME!


Ama-me!
Mas ama-me direito
que eu mereço cada segundo
das tuas imperfeições.


Ama-me assim torto e imperfeito.
Ama-me constante, devassidão e leito.

Tudo que é meu te cai bem. Te cabe direitinho.
Eu mereço estar em ti. Percorrer teu caminho.
É na tua imensidão que eu me meço e meto.

Ama-me!
Ama-me de frente, inteiro, profundo, do avesso.
Que eu mereço cada centímetro do teu apreço.

Ah, meu amor! Eu te peço.
Ou eu te devoro.
Ou eu te esqueço.


Por Van Luchiari ©
Gravura de Egon Schiele

41 MIL RECADINHOS:

Ciça Donner disse...

Nao devolva, nao esqueca... use e abuse!!!

Guizaum disse...

Uia!
São dessas que eu gosto.
Amores psicóticos, adoro escrever sobre eles!

Van! Bju!

(gostei do "direitinho" pra rimar com "caminho")

Ricardo Rayol disse...

entao é melhor ele se entregar para ser devorado e rápido

Van disse...

CIÇA
Assim mesmo que eu gosto! kkkkkkkk
Saudades, moça. Tô tão sumida do Flickr. Preciso tirar mais fotos. Mas meu tempo anda curto. E os projetos andam outros. Beijucas, linda.

GUI
Que bom que gostou dessa! ;) Escreva sempre. Escrever sobre o amor e as paixões é uma delícia mesmo. Beijucas

RICK
Né? Também acho. Adiar e fugir pra quê? Adorocê. Beijucas

Petê disse...

Exalando sexo e poesia... eita coisa boa!

Graça Pires disse...

Gostei muito do poema.
"Ama-me direito que eu mereço cada segundo das tuas imperfeições"
Excelente, Van. Um beijo para você

Van disse...

PETÊ
Bão né? Nham, nham! ;)
Beijucas lindo.

GRAÇA
Uma honra imensa te receber aqui e ainda mais ouvir um elogio! Você é mesmo um amor. Beijucas

Flah disse...

Melhor devorar, ainda que o depois seja reservado ao esquecer. Um resquício de amor no paladar é melhor do que o nada. Sempre.

Tô ausente por tempo indeterminado lá do blog, mas não é por ibope, não, rs. Uma hora te conto.

Se cuide aí, querida.

Amor sempre.

Beijões =)

Lord Broken Pottery disse...

Van, queridíssima,
Texto brilhante. As duas últimas estrofes, principalmente, pelo desenvolvimento, rítmo e disposição silábica, estão maravilhosas. Embora não acredite em inspiração, e sim em trabalho, não posso deixar de considerar que houve muita inspiração por aqui. PARABÉNS!
Beijos muitos

Rafael Terra disse...

Adorei a escolha da foto, hehehe!
http://www.clicrbs.com.br/terradorafael

Teu disse...

Que eu merço cada centímetro do teu apreço.
Sim você merece! E ele? Merece-te inteira?

NavsALL@usa.com disse...

Se me devorar de uma vez, aí não terá mais. Vai ter que esquecer, uai!
Beijos, irreverentes, como sói o prazer.

Paulo R. Diesel disse...

A cada texto a superação.
Cada vez melhor.
Prefiro pensar que devorarás e assim, não esquecerás...

Beijo, Van

Juliaura Bauer disse...

Vinha tão distraído em buscar aqui um verso teu que, glup.... sumi!

coelho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
coelho disse...

Bem, vou aqui deixar um grande comentário à Van.
PRIMEIRO, gostaria de registrar que me identifiquei com a Van desde o momento que vi o fundo de seus blogues (sim, ela tem mais de um!). Explico-me: acredito que os fundos do blog (escuro ou claro) são a alma do blog da pessoa. Basicamente existem dois tipos de blogs (e, conseguintemente, dois tipos de almas): escuros e claros. Os tipos claros são mais fáceis de rodar, são mais pretensiosos a atingir uma inteligibilidade maior, uma beleza aberta a todos. Os tipos escuros são mais sombrios, podem não agradar aos olhos dos leitores à primeira vista, são mais intimistas: seu entendimento está em entender sua subjetividade. Considero eu e a Van desse tipo escuro! Aí minha identificação.
OBS. Leitores de blogues do tipo claro: já li coisas belíssimas em blogues claros, não estou aqui criando cismas, só estou expressando a diferença (não é bom ela existir?).
DEPOIS, queria falar de um sentido geral que depreendo ao entrar em contato com os belos versos da Van. Aqui o caso é particularíssimo! Vou explicar devargarinho porque sou dado à prolixa forma de raciocinar:
(1) A Van em suas poesias tem geralmente um eu lírico que fala com alguém (“um homem!” alguém sabiamente lembrará) que, em muitos casos, é um poeta!
(2) É como se esse eu lírico (ou melhor) essa eu lírica fosse, portanto, a Musa que desce do Panteão atender aos cantos do pobre poeta mortal.
(3) Realmente, no nosso mundo machistão, “poetisa” era só um nome que criaram pra ter o gênero feminino de poeta. Faz muito pouco tempo que a mulherada deixou de ser musa muda, pegou a lira pra si e foi lá responder aquilo tudo que, durante “milhanos”, os homens poetinhas cantaram a elas.
(4) Por muito tempo mudas, as musas, quando tomam a lira do poeta, vem com uma resposta violentamente lírica! Foi tantas súplicas enviadas ao panteão que, quando uma musa desce, a sua necessidade de responder, tantas coisas lindas, não é lá uma coisa fraca.
(5) Pra quem tá me acompanhando, é dessa forma que eu vejo a “vã filosofia”! O nome do blog é uma tremenda ironia: de vã só a sonoridade do nome, nada de desprezível.
(6) O discurso dessa eu lírica é incrivelmente forte e audacioso. Não há medo de ser feliz!!! Um discurso tão forte que envolve o coração de qualquer rapaizinho mais suscetível a sutilezas sensíveis de uma leonina fêmea. Um perigo pros adolescentes! (risos)
(7) O discurso é a resposta da musa por tantos anos que recebeu tantos e tantos convites dos pobres poetas mortais. Um discurso que vem com tudo, nele, não há pedido, mas há a obrigação de todos nós nos rendermos a um envolvente desejo tirano!!!

E eu que pensei que nunca ia gostar de uma ditadura!

Parabéns MUSA-LUXO!
Bjin’ =;B

Edson Marques disse...

Você não disse, mas sei que pensou:


Ama-me, torto!


Abraços, flores, estrelas..

Van disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Van disse...

FLAVITCHA
Muuuuuito melhor! Saudades, querida. Me conta sim. Beijucas

LORD
Meu amoooooooooooooooooooor, que saudades de te ver por aqui. =)))) E ainda com um comentário desses! Fiquei metida agora, heim? Beijucas

RAFAEL
Schiele manda muito bem, né? Moço, tentei entrar no teu site algumas vezes, mas deu erro. Vou tentar denovo, vamos ver se consigo. Beijucas ;)

TEU
Merecendo ou não, eu só sei ser assim em tudo o que faço e sinto: inteira! Um dia aprendo a ser conta-gotas e não enxurradas.....
Beijucas

ALL
Tem razão. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Então pode ficar tranquilo. Eu deixo um pedacinho! ;)
Beijucas, querido.

PAULO
Dificilmente eu me esqueço das coisas que eu devoro. Devorar é incorporar. Uma vez que entra em mim, difícil sair. Sim. Devorarei. E nunca me esquecerei.
Beijucas

JULIAURA
Ops! Te engoli é? Que gulosa que eu sou! kkkkkkkkkkkkkkk Deixei os olhos que é pra tu poder voltar e me ler outras vezes. ;) Beijucas

RAFA
A análise foi intensa heim? =) Será que eu passei no teste de qualidade? ;) Beijucas, senhorito.

EDSON
Ahh, poeta! Essa gente das artes pensa em cada coisa, né? kkkkkkkk Eu tava com saudades de te ver por aqui. Que delícia um comentário teu depois de tanto tempo. Beijucas querido.

iara disse...

mar só existe devorando!
adorei
bjs

Paola disse...

Van, é quase um parto mandar-te aqueles negócios que te prometi. Vai chegar, acredite! =)
Que lindo, isso. Eita coisa boa demais da conta sô! rs

Bjo

Tudo ou nada ... disse...

Que maravilha hein!! poema vibrante, intenso, gostoso.
Tudo de bom
bjos

Van disse...

IARA
E devorar é bom demais, né? ;) Beijucas moça querida.

PAOLITA
Pô! Que saudades docê, fofolete! Some mais não, heim? Tô esperando as coisas chegarem. Diariamente fico ligada pra ver se o correio tem algo pra mim. kkkkkkkkkkk Vou me sentar que tá demorando muito. hehehe Linda! Beijucas

LU
Brigadinha querido. ;) Tava sumido. Que bom que apareceu. Beijucas

Paola disse...

Zoa não beibe. rs
Tá tudo preparado...vai chegar...senta, come uns moranguinhos. ui! rs
Beijão =**

Van disse...

PAOLITA
Moranguinhos.............. Aaaaaaaaaaahhhhhhhhhhhhhhhhh!!!!!
Pára!
hehe
Beijucas

adelaide amorim disse...

Lindo poema, Van. Muito bom vir ao teu blog.
Beijos

Jú Carvalho disse...

Van, eu até copiei menina.
Mas juro q vou por os créditos.

Muito bom meo!

Jú Carvalho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniel Moraes disse...

Deliciosamente tentador... Súplica e ordem... É nesse tipo de pedido (ou mando) que eu me acabo rsrs. Lindo poema, parabéns! Bjus e bfs.

http://so-pensando.blogspot.com

Van disse...

ADELAIDE
Obrigada, querida. ;)
Sempre bom te ler. Beijucas


Ô lindeza, colocando os créditos tá tudo certo! =) Que bom que gostou. Beijucas

DANIEL
Eu também adoro isso!!! É irresistível não é? ;) kkkkkkkk
Beijucas querido.

instantes e momentos disse...

muito bem feito, bem sentido.muito bom esse post. é gostoso vir aqui e voltar. Vir e voltar sempre até cair.
Um belo final de semana.
maurizio

Adroaldo Bauer disse...

Grato pelo convite. Teus versos são muitíssimo bons.

Ricardo Valente disse...

Simplesmente maravilhoso. Cada dia melhoras mais! Abraço.

Van disse...

MAURIZIO
Obrigada. Volte mesmo. Estarei esperando. Beijucas

ADROALDO
Grata eu pela visita! ;)

RICARDO
São seus olhos, moço.
Beijucas

minicontosperversos disse...

Bem, poetiza... Viu que a gente tá de volta né?

Teu blog tá muito lindo e moderno e tal. Tanto que a genmte tá tendo dificuldade técnica de acessar. Mas vamos com o Firefoix que talvez dê certo.

Uma hora dessa colocamos alguma coisa em verso lá (mas noi meio dos continhos) pra vc ver se curte tá?

Bjs

Secret Love disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Van disse...

GUSTAVO
A gente? Hmm.... Então. Esse blog de 3 colunas é pesado mesmo. Mas eu sou prolixa. Já tentei mil vezes ser mais simples. Até hoje nunca consegui. Vou dar uma limpada em alguns widgets pra ver se melhora, ok?
Obrigada, moço.
Beijucas

June A disse...

Aie!
Que esse poema me cabe perfeitamente!
Pen não poder enviar ao meu querido por agora...
Mas guardarei com carinho extremo esse poema!

Bjuxxxx

Vou linká-lo do meu blog, posso?

Mestre Splinter disse...

...se te contentas (o que eu julgo improvável) com um bocado bem modesto, podes me devorar de uma mordida só... pena que continuarás faminta...








...como te sentiste ao ser dissecada pelo Coelho ali de cima? Hehehehe... é, sou capaz de concordar com a maioria das coisas que te diz ali, realmente é bem difícil ser indiferente e passar incólume por tuas palavras... assim como também concordo que tu sejas uma definição precisa p'ro termo poetisa, não mera hembra fazedora de versos...






...mas acrescento um detaulhezito, no más:

...um fundo negro no blog (ou onde for) é perfeito p'ra ''fundir'' imagens (qüando o fundo delas é de mesma cor, ou transparente), dando a impressão de fazerem parte do todo, e não apenas figuras inseridas sobre o mesmo...



...nosso blog é assim principalmente por este motivo (estou sempre brincando com estas possiblidades...confere lá, se quiseres!)...

...e também porque as trevas são o meu domínio, hehehehe....

Van disse...

JUNE
Claro que pode. Será uma honra. Com créditos, pode tudo! kkkkkkkkkkkkkkkk
Beijucas amore.

MESTRE
Te devorarei. Aos poucos. Lentamente. Pra nunca me fartar.
E de certa maneira, as trevas também são o meu domínio. Eu sou criatura da noite, Mestre. A escuridão e a solidão da noite me confortam. É quando eu crio. Quando eu mergulho profundamente em mim. E aí, de repente, alguma coisa que encontro vira arte.

Tô com fome. Dá cá um pedaço teu, vai.
=))))))))))))

Beijucas

Anônimo disse...

Между прочим, не зря blogonews считается местом сбора всего самого интересного. [URL=http://blogonews.net]Интересный сайт[/URL] - несомненно верное название для этого блога.

 
©2009 VAN FILOSOFIA! | by Van Luchiari