REBENTO

Inaugurar-me.
Inaugurar-me diariamente.
Corpo. Boca. Rima. Mente.

Deixar-me nascer.
Tocar cada letra.
Doer cada verso.

Conhecer meus inversos.
Gozar meus intentos.
Lamber meus rebentos.

Pulsar meus infinitos
Oferecer-me todos os gritos
Sorver-me todos os ecos.

Nascer lentamente.
Destilar-me.
Diariamente.

Inaugurar-me.
Infinita e constantemente.

Até que eu seja
finalmente
parecida comigo.

Por Van Luchiari ©
Foto: Francisco Lopes

23 MIL RECADINHOS:

Petê disse...

Que delícia é nascer e renascer quando se bem entende. Se reinventar. Se refazer e desfazer em mil, em milhares para no fim descobrir que é único ser múltiplo.

Beijos

Meg disse...

Van
Seguindo o teu convite, aqui estou a conhecer o teu espaço que desconhecia.
Ousada, independente, cortando a direito, do meu jeito.
Gostei de conhecer teus inversos.
Beijo

adelaide amorim disse...

Olá, Van.
Legal seu espaço.
Muito bem poder reinventar-se, "conhecer seus inversos".
Agora vou ler mais, depois te conto.
Beijo.

Van disse...

PETÊ
Lindoooo! Tu já sabe o que eu achei desse comentário, né? Já te falei. E amei a delícia de homenagem pra mim lá no teu blog.
Adorocê, moço.
Beijucas

MEG
Uia!!! Que delícia você por aqui! Espero que tenha gostado e que venha sempre me visitar. Expandir nossos contatos para além V&P será ótimo. Beijucas, querida.

ADELAIDE
Bem-vinda, querida.
Me conta sim. Não esqueça! ;)
Beijucas

Victor Canti disse...

a cada toque uma sensação, um novo sabor de viver, de transmitir o esse êxtase...
boa semana!!
beijão

Victor Canti disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Victor Canti disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bill Falcão disse...

Dei uma geral pelo blog, Van, pois o diacho do trabaio roubou meu tempo ultimamente. Agora ficou bom de ler, com letras maiores hehehe!!! Poesias sempre inspiradas também!
E um bjooooooo!!!!!

Rui Carlo disse...

Inaugurar-se a cada dia
em cada nova semente
em cada novo momento
em cada segundo és-te nova
sou-me novo
a cada novo suar
inauguro-me
inaugura-te
e quanto mais parecido comigo fico,
mais me traslado
proutro rui que não conheçõ
reinaugurando-me
infinitamente...

Beijo moça dos pés e pegadas lindos

Ricardo Rayol disse...

lamber e gozar é comigo mesmo

Guizaum disse...

isso me lembra de um exercicio que eu fazia no teatro, de resnascer...era incrível a sensação de reconhecer tudo novamente...aprender a regostar de tudo.


um bju van!

Guizaum disse...

van, comentei no seu blog, ao mesmo tempo que vc comentou no meu!

Valeu pelo coments...um homem não vive só de baixaria (pelo menos não todos, hauha)

Ósculos

Van disse...

VICTOR
Moço, viver é assim mesmo, né? De sensação em sensação rumo ao êxtase. =) Uma beijuca procê, querido.

BILL
Ééééé! =) Aumentei pra você. Que jóia que agora ficou bom. Precisa reservar um tempo nesse relógio pra voltar mais vezes. Beijucas

RUI
É isso aí. Nascer diariamente. Renovar tudo, mantendo a essência. Bonito teu poema. Beijucas

RICK
Uuuuuuuiiii! Nham nham, heim, amore? =) Ai que saudades docê.
Beeeeeeeeeijos.

Van disse...

GUI
Você fez teatro? Eu também, por um bom tempo. É realmente incrível podermos ser outros, estar na pele de outros, colocarmo-nos no lugar dos outros. Pra aprendermos com eles. É um exercício ótimo e muda a gente pra melhor!
E que "coincidência" boa essa de termos comentado ao mesmo tempo. ;) Estamos em sintonia.
Beijucas, querido. Eu já estava sentindo a tua falta.

Paulo R. Diesel disse...

Esta procura é que alimenta a nossa sede a nossa fome.
Belo poema Van.
Beijo

Van disse...

PAULO
Então, que nunca me falte alimento nem buscas.
Beijucas

RVB Celestino disse...

Olá Van!

leve e delicioso este poema.
Muito bonito!
Parabéns!

beijos de teu fã!

Edu Grabowski disse...

Uaaauuuuu!!!
Adorei a poesia, as rimas, o contexto..cada palavra..o inverso! (rsrsrs)
Van você com suas palavras sempre surpreende. Vir aqui é como ficar presente a um banquete... a gente se perde e se maravilha em tanta coia boa e saborosa!
Gros bisou mon amour!
Je t'adore beaucoup!
Edu.

Van disse...

RO
Brigada querido. Sempre uma delícia te ver por aqui, viu? Beijucas

EDU
Mon ami, meu querido amigo... Se é um banquete, então FARTE-SE! Pode comer e beber à vontade que aqui sempre terá fartura pra você. Te adoro, viu? Ah, cê sabe disso. Beijucas

Victor Oliveira Mateus disse...

Um dos mais belos poemas que li nos últimos dias... e olha, Van,
que eu leio mesmo muita poesia.
Um beijo

Mestre Splinter disse...

Este me soou ligeiramente lupino...








...e aí, topas rondar sete cidades em uma noite de sexta-feira qüalquer? Se houver Lua, talvez nem vaguemos tanto...

Van disse...

VICTOR
Você não sabe o quanto fico feliz com esse comentário. Muito, muito, muito, muito obrigada.
Beijucas

MESTRE
Topo! Quando?

Diego Silva disse...

Estou impressionado...

Que produção tão imensa
por muito constante hei de supor
mas do corriqueiro labor
onde rabisca-se o que se pensa
nunca se espera arte intensa
há de ser fraca e sem fervor
não há de ter grande valor
é um crime passional que não compensa
mas fazes aqui a diferença
e o derspir-se cotidianamente
não te fez perder o pudor
ainda coras lindamente.

 
©2009 VAN FILOSOFIA! | by Van Luchiari