A MINHA SOLIDÃO


The Bartender Song - DMB


A minha solidão está viva.
A minha solidão cresce dentro de mim como raiz penetrando a terra úmida. Me arranha feito unha cravada em minha pele. A minha solidão quer ser livre. A minha solidão voa daqui até aí. Voa do chão para a árvore, da árvore para o telhado, do telhado para o infinito, do infinito até.....
A minha solidão abre as asas sobre o planeta. E chora. E chove. E envelhece um ano a cada dia. A minha solidão tem asas longas e vai pousar bem aí, no teu lugar. E canta. E acolhe. E ousa. E vela. E sussurra. Bem perto...
A minha solidão é puro medo! Medo de pousar, de voar, de te ter... medo de ser só solidão.
A minha solidão é cheia de ventos e de sombra. Ela é moinho, é furacão, é tempestade, é raio. A minha solidão é galho onde vêm se debruçar as viagens e lembranças... Assim é!
A minha solidão é ninho. A minha solidão é abrigo, é toca, é caverna, é calor. Minha solidão é dança. Cio em movimento. Sedução. A minha solidão é fruta mordida. A minha solidão é doce e ardida. Como amar. Como perder-se.
A minha solidão atravessa as paredes do teu lar, invade as tuas fronteiras, deita-se na tua cama, acaricia a tua pele, arrepia teus pelos. A minha solidão vaza das tuas torneiras, pinga do seu chuveiro, escorre das tuas entranhas, transpira pelos teus poros, invade o teu sonho, arrebenta em teu gozo. E muda. E dói. E cria. E fecha os olhos porque te sente.
A minha solidão está atada a ti. Te alimenta quando tens fome. Dá-te de beber da própria boca estupefata. Dá-te de comer do próprio corpo estremecido e nu. A minha solidão banha-se contigo. Lava-se com a tua água e com a tua língua. A minha solidão quer! A minha solidão explode e derrama! Dá-te de beber denovo. E denovo. E cresce. E incha. E lateja. E deseja. E se aproxima.
Minha solidão passeia à tua frente como quem conhece o mundo todo. Como quem já sabe de tudo. A minha solidão não sabe de nada! Só sabe querer (te)! A minha solidão te canta e dá bom dia com gosto de pétalas no teu céu e notas caídas aos teus pés, no teu chão. A minha solidão se perfuma e umedece. Ela é flor escancarada e aberta.
A minha solidão é sobra! A minha solidão é falta! Banha-se nas poças acumuladas de água pura da chuva de ontem. Venta por sobre os telhados, amanhece em tua luz. A minha solidão é grama molhada e cheirosa, oferecendo-se à primavera. Minha solidão é orvalho solidificado pelo frio da manhã.
Minha solidão se amarra a ti fortemente, com feitiços e êxtases suaves e macios. Minha solidão te espera. Minha solidão te ama, te deseja, te devora e te deixa a cada segundo. A minha solidão duvida... Não quer mais ser sozinha.
Minha solidão é tua! Rende-se ao teu sinal, ao teu amor. Faz-se tua noite, teu dia. A minha solidão existe na tua realidade e habita a tua eternidade. Mora onde mora o teu chegar!
A minha solidão te recebe e despeja-se em ti. Acende o teu sol, clareia a tua lua! A minha solidão é o teu norte, o teu rumo, o teu prumo. A minha solidão é nó! A minha solidão é só!
A minha solidão é Fênix renascida deitada em teu colo. E sofre. E sorri. E se dá. E brinca. E seduz. A minha solidão é uma criança. A minha solidão mexe em tudo!
A minha solidão espera! Espera... E espera. E espera.
A minha solidão voa do chão para a árvore, da árvore para o telhado, do telhado para o infinito, do infinito até teus braços.... A minha solidão é toda tua!


Por Van Luchiari ©


Visite também: Deu TILT no DiVAN e SECRET LOVE

29 MIL RECADINHOS:

BETO PALAIO disse...

Tua solidão é linda. Tão necessária e pontual que chego a vê-la chegar na Repartição Pública onde trabalha, deixar sua bolsa na mesa, a blusa de seu tailleur na cadeira, e sair por aí flertando com os apostadores no sobe-e-desce da Bolsa de Valores. Esta solidão não se atrapalha em sentar-se nas rodadas de negociação da Fiesp, nem nos corredores vazios da Assembléia Legislativa. Houve isso da solidão demorar para chegar à minha casa, mas quando abriu a porta ela se assustou, pois era uma festa surpresa com direito à presença dos melhores amigos, principalmente aqueles da infância, foi então que a solidão tremeu nas bases, chorou feito criança e assoprou as dezenas de velinhas de um bolo de aniversário feito especialmente para ela...

Vanzinha, ser solitária é uma coisa, mas deixar sua poesia escondida já é sacanagem...

Beijus

JAMES PIZARRO disse...

Lindo texto ! Parabéns !
Beijo

JP

Graça Pires disse...

Uma solidão com rosto...
Um beijo Van.

Ricardo Valente disse...

Solidão que ama, se desespera e espera. Bonito texto. Beijucas!

Theresa Russo disse...

O meu coração comunga com a tua solidão...

janelasdavida disse...

Um belo texto!!! Ah, a solidão, sempre inspirando a gente! Mas, que as nossas solidões sejam um caminho curto, não uma prisão eterna...
Bjs!!

Fernando Grassi disse...

"Abre as asas sobre mim,
Oh! Senhora liberddade"

Vanzinha, li esse teu lindo texto sempre tendo na cabeça não a solidão propriamente dita, mas sim um lindo e grande pássaro representando a liberdade. Do início ao fim da leitura foi isso que fixei na mente.
O que será isso? Será que essa associação é maluca? Ou será "encosto"? hehehe.
Beijão querida.

Charlotte disse...

"Minha solidão é condição. E é essa condição que não te deixa em paz."

Certa vez eu disse isso para alguém, e teu texto combinou certinho com isto.

Obrigada pela visita ao blogue, volte sempre.

(aah, nunca tinha escutado essa versão de "The bartender song" do Dave Matthews, muito boa...)

Van disse...

BETITO
Seus comentários são sempre um capítulo à parte.... Aos poucos tô voltando, querido. Não mais tão escondida. Beijucas

JAMES
Obrigada querido. Agradeço a visita! Se gostou, volte! Será sempre muito bem-vindo. Vou lá te ler. Beijucas

GRAÇA
...O meu...
Beijucas poéticas pra ti.

RICARDO
Obrigada, Doutor. Eeeeeiiii, vejo que alguém "raptou" minhas "beijucas".... hehehehe
Beijucas

THERESA
Obrigada, querida. Um dia passa.... Um dia, até a solidão deixa de ser tão só. ;) Beijucas

JANELAS
Tem toda razão. Que assim seja!!!! Não vejo a hora! Beijucas, querido.

FERNANDO
Que encosto que nada! A minha solidão têm mesmo asas! Beijucas queridão. Saudades.

Van disse...

CHARLOTTE
Com certeza voltarei!!!! Também te espero por aqui. Palavras fortes as suas. Gostei.
E também adoro essa versão da música: introspectiva, grave, trágica, quase sombria... Mas eu sou suspeita, pq sou fã da DMB de qq jeito em qq versão.
;)
Beijucas

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Van, belíssimo texto, versando a solidão... A tua solidão tem rosto... Maravilhoso Amiga!
Beijinhos de carinho e ternura,
Fernandinha

Tio P. disse...

Que bela solidão! Pois ela se entrega a alguém e sendo por este recebida, deixa de ser. oxalá ele(a) a receba!
Abç,

Jana disse...

É a solidão de todos nós.

Beijo
:)

Van disse...

FERNANDA
Poxa, querida, obrigada pelas palavras tão singelas e gostosas! Você é uma gentileza mesmo! Beijucas

TIO P.
Percebe como até a solidão quer ser entregue de alguma forma? Já cantou um poeta (ou sábio)... "É impossível ser feliz sozinho..."
Todos nós buscamos aplacar essa solidão primordial que nos habita. Sorte daqueles que conseguem.
Beijucas

JANA
É verdade! =(
Beijucas, queridona!

Gabriel disse...

A solidão por vezes se torna inspiradora....e isso é bom sinal para os poetas e escritores que como ti precisam dela.

romério rômulo disse...

van:
esta solidão é força.
um beijo.
romério

Conde Vlad Drakuléa disse...

Não estás mais sozinha, o conde Vlad está aqui e vai salvá-la, "Conde Vlad é seu amiiigo, vai salva-la do periiigo"!!!

Beijos do conde!

Felinea disse...

além da beleza dos teus olhos, até a tua solidão se faz bonita.

:)

lindas as tuas palavras!!

ronrons dengosos para ti.

Paulo R Diesel disse...

Que solidão é essa que nas entrelinhas transparece o contrário?

Acho que esta solidão acabou...

Beijo Van

Van disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Van disse...

GABRIEL
Tem toda razão. E olha que eu ando mesmo precisando de fontes de inspiração.... Beijucas

ROMÉRIO
Bom te ver comentando aqui, querido. Sim, tento ser forte através de tudo. Beijucas

CONDE
Meu heróóóóóii!
=)))))))))))))))))) Beijucas

FELINEA
Ô gatona!!!! Obrigada! ;) Adorei o comentário e os ronrons.
Miaaauuuuurrrr pra ti também, linda. Venha sempre! Vou adorar.
Beijucas

PAULO
Será?
....
Beijucas

[ rod ] disse...

A solidão é tão válida quanto necessária... é nela e, talvez, por ela que nos perdemos em palavras, sonetos e versos.

É vivendo sob ela que revemos nossos conceitos e temas obscuros.

Redesenhamos o antes rabisco.

Grande bj moça...




Novo Dogma:
tO be...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

sifro disse...

A minha solidao e FENIX RENASCIDA...

...eso quería oír-leer yo...;-))

iara disse...

ah van!
às vezes vc descreve tão bem e tão lindamente coisa que sinto, ou senti...
amei eese tanto! belo demais. chorei...
bjs

Patrícia Lage disse...

A solidão é tão viva que diz, embala e acompanha.

Tô emocionada...
Solidão é meu tema preferido, importante e fiel.
Vou me reservar o direito de silenciar, tá?! Você sabe que ainda sim, quero dizer mais.

Meu beijo, Van. Adoro você.

Van disse...

ROD
E do rabisco, fazemos alguma arte, quem sabe! ;) Beijucas

SIG
Eu tô quase lá, meu amore! Quase lá! Beijucas

IARA
Lindeza, que lindo isso! Me emocionei aqui... Beijucas

PATTY
Amoreca, o teu silêncio é tão incrível e lindo quanto tuas palavras! Silencie. Grite. Sussurre. Aqui você pode tudo, linda! Te adoro. Beijucas

luzdeluma disse...

Van, estava lendo sua postagem pelo feed e passei bons minutos tentando decifrar o que poderia ser a solidão pra você mesmo depois de tantos exemplos. Vejo dois lados da solidão, uma boa e outra ruim.
A boa é opção, procuramos por ela, para nos encontrar, para matar a saudade de nós mesmos.
A ruim que nos é imposta, é aquela que insiste em nos mostrar aquilo que nos falta, é a hora da tristeza, da escuridão, do medo do que possa vir.
A solidão é estado de ser e não há ninguém que nos possa tirar dela. Lógico que uma pessoa tem o poder especial de nos tirar deste estado de ser temporariamente, mas a solidão pode adormecer e acordar depois.
E olhar para o lado bom da solidão, aquele que nos faz crescer e somar quando a compartilhamos com alguém. Beijus

Mai disse...

Olá, Van.

Venho aqui e me deleito neste texto, maravilhoso.
Tua assinatura, me fez concluir o texto com um gosto de vingança na boca...
Porque parece que, ao final tu entregas, meio "danada-da-vida", a solidão ao criador - fiquei aqui com um sorriso bem "safado" - é como se tu disseses: toma f.d.p - a minha solidão é tua P_rra...

Adorei, e não te perco mais de vista.

Beijos.

Ricardo Rayol disse...

Nunca estará só na sua solidão querida

 
©2009 VAN FILOSOFIA! | by Van Luchiari