DEIXA-ME ©

"Quem sabe lá no fim do coração, você é só pra mim a solidão..." (M.N.)



Looking for Love - Everything But the Girl

"A thousand stars came into my system. I never knew how much I had missed them" (EBTG)

© Deixa-me encostar a minha solidão na tua, assim como quem descansa os olhos de um temporal, de uma destruição. Deixa-me sentir um pouco o tapete macio que é ter-te por perto, porque os cacos por onde eu ando já me sangram há tempo demais e meus pés estão anestesiados de tantas cinzas e farpas pelo caminho. Deixa-me encostar a minha dor à tua. Quem sabe assim entendo melhor esse vazio lancinante que me atravessa.
Deixa que meus lábios sorvam e bebam em tragos longos um tanto dessa fonte de vida que te inunda, que a minha própria fonte anda seca seca de não saber mais jorrar-se inteira e límpida. Deixa-me respirar os teus ventos, os teus sussurros, os teus gemidos, a tua voz; que é dessa forma que talvez eu encontre o ar que eu preciso pra estar viva. Viva para ti.
Acolha minha falta na tua completude inquieta. Abriga meu desistir na tua coragem fresca e segura. Guarda a minha imagem imperfeita e humana na tua fantasia de sonhos eróticos e perfeitos. Não, não me negues. Não me deixes. Eu preciso descansar o meu existir nos braços do teu alívio diário. Trocar meu coração exausto e ferido pelo teu amor inabalável. Curar minhas cicatrizes na tua pele bálsamo, curativo para os cortes e rasgos que a vida me deu.
Deixa que eu feche meus olhos úmidos e opacos, para sentir o teu pulsar forte, intenso, impávido; que meu pulso anda fraco fraco de tantos esforços, de tanto latejar em vão, de tanto perder as coisas pelo caminho.
Descompasso! Coração e passos despedaçados, gastos, desperdiçados, inúteis, partidos.
Deixa! Deixa que eu volte a pulsar pelo mágico toque dos teus dedos, do teu olhar, do teu amor repentino e doce. Deixa eu colocar-me inteira nas tuas mãos suaves e entregar-me aos teus cuidados tão mansos e precisos. Sentir-me assim nascente, fúria e fortaleza novamente.
Deixa-me fazer de ti o meu amparo. Do teu destino a minha sina. Da tua boca o meu beijo. Da tua eternidade o meu triz. Fazer do teu corpo o meu porto. Da tua voz o meu cais. Da tua casa o meu palco. Do teu gozo a minha fúria, a minha explosão, a minha imortalidade.
Deixa. Fazer do teu amor, minha âncora. Do teu desejo, minha companhia. Que eu estou cansada de ser sempre vazia, de estar sempre sozinha dentro de mim.
Deixa-me entrar! Deixa-me ser a tua solidão, a tua dor, o teu alívio, a tua fúria, o teu orgasmo, a tua calma, a tua casa, o teu tapete, o teu chão, a tua cama, a tua voz despertada, a tua música, o teu acalanto, o teu inteiro, o teu eterno...
Ser tua. Ser na tua vida o começo, o meio e o fim de tudo.
Deixa-me ser o teu derradeiro e inevitável SIM! ©


Foto: Hannimonik - Edição e efeitos: Van Luchiari

*Texto registrado na Biblioteca Nacional.
Todos os direitos reservados ©

Creative Commons License
DEIXA-ME by Van Luchiari is also licensed
under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-
Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License

13 MIL RECADINHOS:

Anônimo disse...

bonito.
muito.
queria poder
screver uma coisa
linda pra ti. e vou.
mas não agora, q me
enfiei pra além dos
meus limites, ganhando
corpo mas quase a
perder o chão. não sei
de q jeito, mas sei q
quero aprender a ouvir
melhor a sua voz.segurar
com mais firmeza a sua mão.
mas vc tb tem que deixar.

bjs
R.

sifro disse...

que mejor manera de empezar el fin de semana: palabras hermosas, música hermosa.........así da gusto...GRACIAS, VAN..!!

Van disse...

ANÔNIMO R.
Se você me disser quem é, posso pensar em deixar. kkkkkkkkkkkkk Mas sem saber, nada feito! ;) By the way, belo comentário. Beijucas

SIG
Gracias digo eu, querido. Pelo teu carinho sempre tão constante. Obrigada! Beijucas

rm disse...

Ei Van,
vim agradecer seu simpático comentário no bloguinho dos venenos e, o ainda mais generoso, gesto de se inscrever como seguidora daquele espaço.

Já tinha vindo aqui mas, hoje, com mais tempo, pude apreciar melhor e deixar esse comentário. Impressionou-me muito positivamente. Parabéns!


(tô esperando o clipe de áudio que você prometeu...)

Compulsão Diária disse...

Da tua eternidade o meu triz?
Viu o meu pro um triz?
rsrs né spam não, lindeza. é voglia de trocar

T O D O S E U disse...

EStou retribuindo sua visita e seu blog é demais... maravilhoso, filosófico e que nos leva a lindas imaginações... abraço, bj e ótimo final de semana...

Patrícia Lage disse...

Esse texto é quase uma ordem. E o melhor: quem o lê acata a ordem de alma e corpo desejantes disso!

Belo, bela.
Como sempre...

Meu beijo e todo o carinho.

Flavio Ferrari disse...

Sempre complexa ... pandemonial ...

SER disse...

Diante de vc e de tudo que representa, assumi e revela...Não há como negar qualquer pedido seu. rs... Sdd de vc, dessa sua inteligencia, energia que me toca a alma e me provoca [demais] o corpo. Sdd de vc. Não te esqueço, impossível te conhece e sair impune. Te gosto menina.

Merlin disse...

Palavras mágicas, sedutoras! Quem resiste a tanto, feiticeira dos olhos d'água? Eu não resistiria!

Van disse...

RM
Querido, quem agradece sou eu. A gentileza, a atenção. Se gostou, volte! Vou te mandar. Beijucas

COMPULSÃO
"Estamos meu bem por um triz..."???
=)))) Vou lá te ler, Bella. Beijuca

TODO SEU
Muito obrigada querido. Vou te visitar com calma. Faço questão. Pelo pouco que vi terei muito pra ver e aprender. Adorei a visita. Venha outras vezes. Beijucas, moço.

PATY
Primeiro: saudadeeeeeeeeeeeees!!!!
Segundo: não é assim também, minha linda. Não é todo mundo que é disposto a "acatar". kkkkkkkkkkk
ATACAR sim... Mas ACATAR??? Já fica mais difícil! kkkkkkk Te amo, lindeza! Beijucas

FLAVIO
Vamos lá:
*Pandemonio/Pandemonium:(sm) capital imaginária dos Infernos / Reunião de indivíduos para a prática do mal ou promoção de desordens / (Fig) Assembléia tumultuosa / Lugar onde reina a confusão e onde ninguém se entende; balbúrdia. (in:Dicionário inFormal-SP)
**Pandemônio significa "Todos os demônios". O vocábulo foi criado pelo poeta inglês Milton (1608—1674) no livro "Paraíso Perdido". Designava o palácio de Satã. Depois, seu sentido ficou mais amplo, abrangendo: tumulto, desordem, confusão. Em suma: coisas do diabo.
***Lugar de desordem ( brigas e discussões,grosserias) : Pandemônio
****Pandemonium Pandæmonium ou pode referir-se a:
#Pandæmonium (Paraíso Perdido), a capital do Inferno, no poema épico
#Pandemonium, uma canção de Pet Shop Boys no álbum Sim
#Pandemonium, uma canção por The Prodigy sobre o single "Fire/Jericho"
#Pandemonium, uma canção do musical "A 25a Anual Putnam County Spelling Bee"
#Pandemonium, uma canção no vídeo game "No Groove"
#Pandemonium, uma região no jogo Final Fantasy II
#Pandemonium(filme), uma comédia 1982
#Pandaemonium(filme), um drama 2000
#Pandamonium (TV series)
#Santanico Pandemonium , uma personagem do filme "From Dusk till Dawn"
#Pandemonium, um episódio de "The Unit"
#Pandamonium, uma sequência para o filme "Kung Fu Panda"
#Pandemonium, uma banda(grupo)
....
Então, quando você diz que eu sou PANDEMONIAL, está referindo-se a quê especificamente? ;)
Beijucas

SER
Também te gosto muito, moço. Também tô com saudades. Apareça mais. Beijucas

MERLIN
Feiticeira dos olhos d´água.... Taí. Gostei! kkkkkkk Bem minha cara isso! Quem resiste? Não sei. Creio que muuuuuita gente. =))))
Beijucas

Troll disse...

E assim buscamos no outro bem mais do q apenas a ajuda, o sustento da alma e o amparo, mas a nós mesmos. Nos completamos da inquietude naquilo que nos aguarda no outro olhar.

Assim, fazemo-nos fortes, somos mais e sempre e tanto. Nos deixamos levar por sonhos maiores q tudo. Pq tudo é muito pouco.

Caríssima, o último meme que tu me passastes tá respondido, lá no Palácio. Espero q curta.

NiNah disse...

Já havia lido antes só não comentei.
Mulé se ele não deixar juro que eu bato. rsss
Viagem! hahaha
Bjos querida.

 
©2009 VAN FILOSOFIA! | by Van Luchiari