NOITE ©

Porque eu sempre te procurei dentro de mim e da minha própria noite.


Vago pela noite densa à procura do teu nome.
Implora-me o silêncio com seu eco-solitude
que eu te cuspa a poesia erótica
dessa ausência que me consome.

E a minha voz devora a tua voz.
E o meu abrigo lateja a tua tempestade.
Tua ausência me toca, furiosa
E tudo grita a minha fome.
Mesmo na escuridão tua distância me come.
Um torpor trêmulo domina meu instante
E eu gozo o teu nome incrédulo
dentro da noite asfixiante.




*Texto registrado na Biblioteca Nacional.
Todos os direitos reservados ©

Creative Commons License

NOITE © by Van Luchiari is licensed
under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-
Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License



Visite também Deu TILT no DiVAN e SECRET LOVE (proibido para menores)


12 MIL RECADINHOS:

Osmar Reyex disse...

Eu respiro no ar dessa noite longa.
A lua me consome, insone na cama.
Sinto fome enquanto como cada vez mais.
Assim a manhã me recusa o dia e me perco nas sombras...

Fernando Ramos disse...

Putz, Vanzinha...tens umas frases que me deixa louco, que fazem a gente sentir o que escreve.

Mesmo na escuridão tua distância me come, foi do caralho! E não estou falando do lado ambíguo.

Compulsão Diária disse...

E via a insônia! A poesia vem pra quem pode. Gostei do texto, da forma que vc destaca alguns versos e deixa os que rimam mais diretamente em fonte normal.
Vc é uma escritora, cantora, pelo que vejo aqui sabe editar códigos. Code is poetry, Va. Linda mulher, olhos azuis, serenos. Mais lindos que os de Maysa. Vc me alegra.

Giovani Iemini disse...

parabéns pelo livro.

Márcio Ahimsa disse...

E eu desejo que teu sono seja velado pela renovação, pela paz, pelo coração absorto de felicidade.


Beijos querida.

Teu disse...

Menos devaneios, mais ação. Coragem e vá atrás.
Bj

Van disse...

OSMAR
Como sempre, belo poema. Obrigada por compartilhá-lo. ;)

FERNANDO
Queridão, que saudades de você por aqui. =)))) Que nunca me faltem essas frases de impacto. Beijucas, lindão.

COMPULSÃO
Idem. Idem. Idem. Idem. =))))
Fofa! Beijucas

GIOVANI
Muito obrigada, moço. =))) E adorei a visita e comentário. Se gostou, volte. Fique à vontade! ;)

MÁRCIO
Que assim seja, querido. Saudades. Bom te ler denovo aqui. Beijucas

TEU
Quando o que se tem a perder é grande demais, é melhor a fantasia que a realização dela. É melhor a poesia ser concreta. Eu fico com o que a vida me deu. E não se iluda: só tenho tais coisas porque eu tive a coragem, fui atrás e conquistei o que desejava. Arriscar perder isso? Não, obrigada.
;) Só despreza as coisas que tem, quem não tem nada a perder.
Eu jamais perderia minha poesia. E se eu tiver tudo o que quero, não terei mais porquê escrever.
Beijucas

Flavio Ferrari disse...

Van: eu tenho tudo o que quero, e escrevo, porque é uma das coisas que quero ...

Flavio Ferrari disse...

E, mais importante, como você, quero tudo que tenho, embora esteja pronto para abrir mão de tudo, se necessário for.
Menos de mim ...

Clecia disse...

Oi,Van! Tudo bem? Quanto tempo não passo por aqui, né? Mas cá estou para matar a saudade do seu blog e também para desejar que tenha uma Feliz Páscoa!bjos!

Van disse...

FLAVIO
Realmente. Só não podemos abrir mão de nós mesmos. E penso que mesmo que eu tenha tudo o que quero, ou que deixe de ter tudo (pédepatobangalôtreisveis) não pretendo deixar de escrever.
Beijucas, querido.

CLECIA
Brigada querida. =))) Pra ti também. E apareça mais vezes. ;) Beijucas

Anônimo disse...

Van,continue devaneando,afinal,poetas são seres devaneantes por excelencia.E voce e das minhas poetas preferidas.Os devaneios sao parte importante da vida.Os seus devaneios rendem belos poemas.bjos devaneantes

 
©2009 VAN FILOSOFIA! | by Van Luchiari