TÃO POUCO E TANTO ©


Ain't no sunshine (Bill Withers) - Lenny Kravitz


O dia semi-começa.
A tua ausência é espinho. A tua falta é o que não fecha nem cicatriza. Veja de perto... Dentro de mim há uma parte que é inteira tua. E ali onde tu deverias estar, existe um nada quase insuportável. O dia nasce sempre pela metade... Porque é sempre meio noite quando tu não estás por perto. As coisas que são sem ti são todas velhas e inúteis.
Há uma parte em mim que te quer feliz. Essa é a parte mais completa que eu trago em mim. Essa parte limitante que se contenta com poucas e adoráveis memórias. Essa que guarda cada gesto, cada palavra, cada fato, cada sonho como preciosidades imensuráveis do que poderíamos ter sido.
Fomos tão pouco! Mas fomos tanto!
Fomos tanto e tão imensos que o mundo tornou-se insustentável. E o fio invisível que nos unia rompeu-se. Um amor em queda livre. Esvaindo-se no tempo. Sufocado pela perda. Aprisionado pelo erro.
Existe um abismo enorme entre o que é e o que era pra ser. Um eterno querer e nunca estar. Porque o meu querer foi pouco e não te fez mais perto.
Eu fiquei só. Mesmo assim te vejo de longe. E te observo e te sinto, como um quadro raro resguardado de todas as outras mãos. Eu criei-te na redoma dos meus olhos. Protegido pela eternidade de tudo o que eu te dei.
Tu... Não sei como me vês. Nem sei se me observas os sorrisos e os gestos. Mas tem tudo o que há de vivo em mim, sempre terá.
Pegue o que quiser! Tudo já é teu mesmo! Dentro de mim, o que há de teu se engrandece e a parte de mim que é tua está trancada e vigiada por mil esfinges.
A ausência é cruel, feroz e quer respostas e confissões difíceis . Parte de mim quer tudo aquilo que não tem e que o passado já levou... Parte de mim dói e chora pelo futuro incerto e impossível. Os dias sem ti são como uma não-existência. Perdem a graça.
Os dias são normais e chatos quando nascem pela metade. E a noite é um espinho que cutuca e dói. A noite insiste em te tirar de mim. Dentro de mim, a parte vazia grita: 'FALTA UM PEDAÇO! Tu estás pela metade!'... Um dia, quem sabe um dia!
Não. Não há razão nem explicação. São apenas palavras sobre o vazio. Sobre a metade que falta em tudo o que existe. E sem essa metade, tudo termina incompleto. As coisas são ocas e vazias. O último apaga a luz.
Devolve a minha metade! Quero ser completa!
E isso é só o começo. Ou só o fim.
O dia semi-termina.


'Silêncio!'
- Grita o
NADA existente em TUDO!
Mil ESFINGES do VAZIO observam
O IMPOSSÍVEL derramar-se no CAOS !

Van Luchiari ©
*Texto registrado na Biblioteca Nacional.
Todos os direitos reservados ©

Creative Commons License
TÃO POUCO E TANTO © by Van Luchiari is licensed
under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-
Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License



Visite também VANZINE e SECRET LOVE (proibido para menores)


7 MIL RECADINHOS:

Pumpkin disse...

Van, fica cada vez mais difícil. Na medida em que melhora sus textos se alvo fica mais longe. Lembra-se do paradoxo? Bjs

Mago Ykhro disse...

E_nigmas,
S_egredos...
F_ragmentadas
I_mpressões
N_ortunas
G_anhando
E_spaço.
..............
..............

Van, que sejas sempre aquela que extrai da noite aquilo que ela se recusar a ceder à maioria de nós que permanecemos por ela intimidados sem que saibamos espremer-lhe a seiva oculta.

Van disse...

PUMPKIN
Pode parecer difícil de entender, mas... Meu "alvo" é a poesia. By the way, nada como um bom paradoxo pra inspirar alguma prosa.
Beijucas

MAGO
Comentário delicioso, como sempre. Obrigada mais uma vez. Beijucas

Nuno de Sousa disse...

Então se o seu algo é poesia não deixa de o deixar por aqui... é sempre bom te ler e ver o que fazes...
E quem te admira continua a admirar.
Mais um lindo trabalho bem escrito e que nos leva a ter tanto de ti :-)
Obrigado pelo post e pela amizade,
Bjs em ti e força desse lado,
Nuno

sifro disse...

También son bellos los textos tristes, que hablan de lo incompletos que somos, de las mitades que no poseemos.....estremecedor..., Van.

Osmar Reyex disse...

Caos. é disso que o universo é feito.

Van disse...

NUNO
Não deixarei de escrever. Não pretendo. Só se as palavras e a inspiração me deixarem.... Caso contrário, estarei presa eternamente a isso. Beijucas querido. Saudades.

SIG
Ah, meu anjo... Essas metades! Essas faltas que são tão transbordantes... Essas coisas todas separando e dividindo as coisas todas...
Eu as diminuo escrevendo.

OSMAR
Caos! É disso que o universo é feito. E EU também! E quem não o tem? Mas dizem que é dele que tudo nasce e se forma. ;) Baci per te. Ou se preferir, pra treinar um pouco: kisses and Hugs (XOXO)
Ou do meu jeito: beijucas procê, ploliglota.

 
©2009 VAN FILOSOFIA! | by Van Luchiari