ILHAS




*A alma pendendo para um lado, talvez o errado. Relembrar é um desagrado cutucando o peito, arranhando as paredes do coração. 
Tanto tempo durou a espera pela suavidade. Tanto tempo! 
Tantas pontes, tantos esquivos, tantos naufrágios. Tentativas de ilhas.
Mas fui-te apagando os erros lentamente. Nau corajosa em meio à tormenta do esquecimento.
Coisa mais difícil é o perdão. Tinhoso, escorregadio. Feito o dia. Mas que venha. Que venha que eu já não sei mais ser o carrasco do passado. Que venha! que eu quero mais é reaprender as levezas. E as tuas letras febris. E as umidades das coxas abertas num amar azul turquesa demorado como o tempo.
Eu me liberto onde me afogo. Não sei desde quando. Mas é por ali.
Sou onde me perco.

#vanluchiari

Van Luchiari ©
*Texto registrado na Biblioteca Nacional. Todos os direitos reservados © 
ILHAS© by Van Luchiari is licensed under a 
Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial- 
Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License


Foto: Heather Landis

2 MIL RECADINHOS:

Noslen ed azuos disse...

"sou onde me perco",grande final!

bjs
ns

Solange disse...

o vento que tira a alma do lugar..

bjs.Sol

 
©2009 VAN FILOSOFIA! | by Van Luchiari